HOJE TEM ESPETÁCULO? TEM! SIM, SENHOR! Dança, teatro e brincadeira na educação infantil

Autores

  • Cristina Mara Correa Universidade de São Paulo/ Creche Central
  • Hanna Talita Gonçalves Pereira de Araújo Universidade Estadual de Campinas/ Instituto de Artes

Palavras-chave:

Artes Cênicas, Circo, Educação Infantil, Ensino, Prática Docente

Resumo

Este artigo reflete sobre a prática do ensino das artes cênicas e sua pertinência na educação de crianças de até seis anos, como parte integrante do currículo. A discussão parte de experiências que tinham as artes circenses como mote, em uma escola pública de educação infantil da cidade de São Paulo. A metodologia de trabalho é inspirada nos princípios da dança contemporânea, em especial, Rudolf Laban e Isabel Marques. O processo de pesquisa revelou modos que a criança utiliza o corpo como um lugar de invenção na criação lúdica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristina Mara Correa, Universidade de São Paulo/ Creche Central

[1]Licenciada em Dança e Especialista em Arte Educação pelo Centro Universitário Maria Antônia USP. Pesquisadora das brincadeiras da cultura da infância e das tradições populares brasileiras. Na Creche Pré-escola Central SAS/USP é professora de dança há mais de 15 anos. Coordena o projeto Brincadeiras de Muitos Tempos e Lugares.  É uma das organizadoras do Livro O dia-a-dia nas Creches (Ed.Artmed, 2010). Ganhadora do Prêmio Arte na Escola da Fundação Victor Civita – Categoria Educação Infantil -  2012.

Hanna Talita Gonçalves Pereira de Araújo, Universidade Estadual de Campinas/ Instituto de Artes

É pedagoga, mestre e doutoranda em Artes Visuais na Universidade Estadual de Campinas. Pesquisa processos de criação de narrativas visuais e leitura de imagens em interlocução com os artistas, sob orientação da Profª Drª Lucia Reily. É professora de educação infantil na Creche/Pré-Escola Central-SAS/USP. 

Referências

BONDIA, LARROSA JORGE. Notas sobre a experiência e o saber da experiência. Tradução de João Wanderley Geraldi. Revista brasileira de Educação, n° 19. fev., 2002.

GIRARDELLO, Gilka. Imaginação: arte e ciência na infância. Pro-Posições. Campinas, v.22, n.2(65) p. 75-92. mai/ago, 2011.

KISHIMOTO, Tizuko M. (org.). Jogo, Brinquedo, Brincadeira e a Educação. São Paulo: Editora Cortez, 2008

LABAN, Von Rudolf. Domínio do movimento. Org. Lisa Ullumann. Summus Editorial. 5ª edição. São Paulo, 1978

LEE, Suzy. Sombra. São Paulo: Cosac Naify, 2010.

______.Espelho. São Paulo: Cosac Naify, 2011.

LENGOS, Georgia. Põe o dedo aqui: Reflexões sobre dança contemporânea para crianças. Organização Geórgia Lengos. Prêmio Funarte Klauss Viana Pesquisa prático – teórica Balangandança. São Paulo: Editora Terceira Margem, 2006.

MACHADO, Marina Marcondes. Merleau-Ponty e a Educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

MARQUES, Isabel. Dançando na escola. São Paulo: Editora Cortez, 2003.

______. Interações: criança, dança e escola. Coleção InterAções. Coordenação: Josca Ailine Baroukh. São Paulo: Editora Edgar Blucher, 2012.

MERLEAU-PONTY, M. Merleau-Ponty na Sorbonne – resumo de cursos: filosofia e linguagem. Campinas: Papirus, 1990.

PEREIRA, Maria Amélia Pinho. Casa Redonda: uma experiência em educação. São Paulo: Editora Livre Conteúdo e Cultura, 2013.

RENGEL, Lenira. Dicionário Laban. São Paulo: Editora Anna Blume, 2003.

Downloads

Publicado

2014-12-08

Como Citar

Correa, C. M., & Araújo, H. T. G. P. de. (2014). HOJE TEM ESPETÁCULO? TEM! SIM, SENHOR! Dança, teatro e brincadeira na educação infantil. Revista Aspas, 4(2), 80-91. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/aspas/article/view/86856

Edição

Seção

Do Lado de Fora do Teatro