A abordagem singular de Zélia Monteiro

  • Flávia Scheye Spirópulos
Palavras-chave: aulas de dança, balé, criações em dança, cena, improvisação

Resumo

O artigo pretende apresentar o modo como a artista Zélia Monteiro vem desenvolvendo seu trabalho com dança, apontando que sua abordagem se configura a partir de um pensamento estético que se desdobra nos ambientes de criação, cena e pedagogia de forma codependente e coimplicada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flávia Scheye Spirópulos
Bailarina, pesquisadora e professora de dança. Mestre em Artes Cênicas (ECA-USP) e graduada em Comunicação e Artes do Corpo (PUC-SP), com habilitação em dança.

Referências

ACERVO KLAUSS VIANNA. Disponível em: <http://www.klaussvianna.art.br>.

AGAMBEN, G. O que é contemporâneo?: e outros ensaios. Trad. Vinícius Nicastro Honesko. Chapecó: Argos, 2009.

AGAMBEN, G. Notas sobre o gesto. In: Artefilosofia, n. 4. Trad. Vinícius Nicastro Honesko. Ouro Preto: Tessitura, 2008. p. 9-14.

AGAMBEN, G. A comunidade que vem. Trad. Antônio Guerreiro. Lisboa: Presença, 1993.

BASTOS, H. Variâncias: o corpo processando identidades provisórias. 2003. Tese (Doutorado em Comunicação e Semiótica) – Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica, Pontifícia Universidade Católica, São Paulo.

BASTOS, H. Dança: Fronteiras. 1999. Dissertação (Mestrado em Comunicação e Semiótica) – Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica, Pontifícia Universidade Católica, São Paulo.

BÉZIERS, M.-M.; PIRET, S. A coordenação motora: aspecto mecânico da organização psicomotora do homem. São Paulo: Summus, 1992.

CENTRO DE ESTUDOS E ENSINO DO BALÉ. Disponível em: <http://www.zeliamonteiro.com.br>. Acesso em 1 jan. 2014.

DAMÁSIO, A. O mistério da consciência: do corpo e das emoções ao conhecimento de si. Trad. Laura Teixeira Motta. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

EUTONIA. Disponível em: <http://www.eutonia.org.br/textos/oquee.htm>. Acesso em: 1 jun. 2014.

FOSTER, S. L. Coreography and narrative: ballet’s staging of story and desire. Indianápolis: Indiana University Press, 1998.

GODARD, H. Gesto e percepção. In: SOTER, Silvia; PEREIRA, Roberto. (org.) Lições de Dança 3. Rio de Janeiro: UniverCidade, 1998. p. 11-35.

KATZ, H. Um, dois, três: a dança é o pensamento do corpo. 1994. Tese (Doutorado em Comunicação e Semiótica) – Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica, Pontifícia Universidade Católica, São Paulo.

KATZ, H.; GREINER, C. Corpo, dança e biopolítica: pensando a imunidade com a Teoria Corpomídia. Disponível em: <http://www.portalanda.org.br/anda/site/repositorio/anais/2011/2-2011-Helena-Katz-Christine-Greiner-Corpomidia.pdf>. Acesso em: 1 fev. 2014.

KATZ, H.; GREINER, C. A natureza cultural do corpo. In: SOTER, Silvia; PEREIRA, Roberto. Lições de Dança 3. Rio de Janeiro: UniverCidade, 1998. p. 77-102.

MARINHO, N. Prazer no balé, como assim? 2007. Disponível em: <http://idanca.net/prazer-no-bale-como-assim/>. Acesso em: 1 jul. 2013.

MAUSS, M. As técnicas do corpo. In: MAUSS, Marcel. Sociologia e antropologia. Trad. Paulo Neves. São Paulo: Cosac Naify, 2003. p. 399-422.

MAUSS, M. As técnicas corporais. In: MAUSS, Marcel. Sociologia e antropologia, v. 2. Trad. Mauro W. B. de Almeida. São Paulo: EPU/EDUSP, 1974. p. 211-233.

MILLER, J. A escuta do corpo: sistematização da Técnica Klauss Vianna. São Paulo: Summus, 2007.

MONTEIRO, Z. A influência do trabalho de Madame Béziers no ensino do balé. In: WOSNIAK, Cristiane; MARINHO, Nirvana (org.). O avesso do avesso do corpo: educação somática como práxis. Joinville: Nova Letra, 2011. p. 93-96.

MONTEIRO, Z.; SCHEYE, F. Reflexões sobre prática e ensino do balé na abordagem de Zélia Monteiro. São Paulo, 2013. Disponível em: <http://www.zeliamonteiro.com.br/wp-content/uploads/2014/08/para-acessar-o-texto-clique-aqui.pdf>. Acesso em: 1 jan. 2014.

NAVAS, C. “Modos de fazer” na dança do Brasil: quatro traçados. Repertório: Teatro & Dança, Salvador, ano 13, n. 14, 2010. Disponível em: <http://www.portalseer.ufba.br/index.php/revteatro/article/viewFile/4674/3492>. Acesso em: 1 jul. 2013.

NEVES, N. Klauss Vianna: estudos para uma dramaturgia corporal. São Paulo: Cortez, 2008.

NUCLEO DE IMPROVISAÇÃO. Disponível em: . Acesso em: 1 jun. 2014.

PORTAL ANDA. Disponível em: <http://www.portalanda.org.br/>. Acesso em: 1 set. 2014.

QUEIROZ, L. Corpo, dança, consciência: circuitações e trânsitos em Klauss Vianna. Salvador: EDUFBA, 2011.

SENNETT, R. O artífice. Trad. Clóvis Marques. 3. ed. Rio de Janeiro: Record, 2012.

VIANNA, K. A dança. 5. ed. São Paulo: Summus, 2008.

VIEIRA, J. A. Ontologia sistêmica e complexidade: formas de conhecimento – arte e ciência uma visão a partir da complexidade. Fortaleza: Expressão, 2008.

VIEIRA, J. A. Teoria do conhecimento e arte: formas de conhecimento – arte e ciência uma visão a partir da complexidade. Fortaleza: Expressão, 2006.

Publicado
2015-06-29
Como Citar
Spirópulos, F. (2015). A abordagem singular de Zélia Monteiro. Revista Aspas, 5(1), 71-83. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/aspas/article/view/89995