O Sistema Impro e a criação teatral

Palavras-chave: improvisação, formação, dramaturgia

Resumo

Este texto reflete sobre o sistema Impro, criado pelo professor inglês Keith Johnstone, que tem como foco a formação do ator por meio da prática de improvisação teatral. O sistema é composto por jogos e exercícios fundamentados na cooperação e na benevolência como base para a criação e para a formação teatral. A partir de uma pesquisa comparativa realizada na EBA/UFMG e na UFSJ, entre 2012 e 2014, buscou-se apresentar o sistema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diogo Horta, EBA/UFMG
Mestre em Artes e Tecnologia da Imagem pela EBA/UFMG, ator e professor de improvisação da UMA Companhia, tendo sido professor temporário do curso de Graduação em Teatro da UFSJ de 2011 a 2013.
Mariana de Lima e Muniz, EBA/UFMG. Professora titular.
Marina de Lima e Muniz professora Titular da EBA/UFMG e coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Artes da EBA/UFMG.

Referências

ÁNGEL, G. M. Una obra de teatro: dramaturgia compartida. 2012. Dissertação (Mestrado em Direção e Dramaturgia) – Facultad de Artes, Universidad de Antioquia, Medellín, Colômbia.

DANAN, J. Qu’est-ce que la dramaturgie?. Arles: Actes Sud, 2010.

DUDECK, T. R. Improvisational theatre games of Viola Spolin and Keith Johnstone: can they play nice together for the actor, director, and writer?. 2007. Dissertação (Mestrado em Arts in Theatre) – California State University, Northridge.

DUDECK, T. R. Keith Johnstone: a critical biography. Londres: Bloomsbury Methuen Drama, 2013.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 50. ed. rev. e atual. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011.

GALVÁN, O. A. Del salto ao vuelo: manual de impro. Madri: 1MPROTOUR, 2013.

HORTA, D. O sistema Impro na formação universitária em teatro: experiências nos cursos de graduação em teatro da EBA/UFMG e da UFSJ. 2014. Dissertação (Mestrado em Artes) – Escola de Belas Artes, Universidade Federal de Minas Gerais.

JOHNSTONE, K. Impro: improvisation and the theatre. Nova York: Routledge, 1992.

JOHNSTONE, K. Impro for storytellers. Nova York: Routledge, 1999.

MADSON, P. R. Improv wisdom: don’t prepare, just show up. Nova York: Bell Tower, 2005.

MUNIZ, M. L. La improvisación como espectáculo: principales experiências

y técnicas de formación del actor-improvisador. 2005. Tese (Doutorado em Artes Cênicas) – Faculdad de Filología y Letras, Universidad de Alcalá, Alcalá de Henares.

MUNIZ, M. L. Dramaturgia da improvisação: construção efêmera da cena teatral. Moringa, João Pessoa, v. 1, p. 89/2-96, 2010.

SPOLIN, V. Improvisação para o teatro. São Paulo: Perspectiva, 2005.

VIEIRA, D. O. Arlequim, servidor de dois amos e humor mierda: a improvisação teatral na escrita dramatúrgica. 2011. Dissertação (Mestrado em Letras) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais.

Publicado
2015-06-30
Como Citar
Horta, D., & Muniz, M. (2015). O Sistema Impro e a criação teatral. Revista Aspas, 5(1), 47-59. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/aspas/article/view/90166