Re-compor em ato: o improviso inventivo no trabalho do ator

  • Jussyanne Rodrigues Emidio Universidade do Estado de Santa Catarina
Palavras-chave: atuação, composição, improvisação, invenção

Resumo

O trabalho reflete sobre a improvisação no trabalho do ator contemporâneo. Principia com uma breve revisão sobre o termo nas áreas do teatro e da dança, abordando a improvisação como uma maneira de composição. A partir de estudos recentes sobre cognição, observa-se que seu caráter imprevisível de experimentação está no território da invenção, renovando o modo de operar do ator na atuação cênica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jussyanne Rodrigues Emidio, Universidade do Estado de Santa Catarina
Atriz e bailarina. Mestranda em Teatro na Universidade do Estado de Santa Catarina, tendo como linha de pesquisa Linguagens Cênicas, Corpo e Subjetividade, sob orientação do Prof. Dr. José Ronaldo Faleiro, com bolsa da CAPES. O artigo é parte da pesquisa, em andamento, sobre processos de apropriação na atuação, realizado com apoio do CNPq.

Referências

BISCARO, B. Entrevista concedida a Telemakos Endler. Qorpus – Jornal do Projeto de Extensão – Curso de Graduação em Artes Cênicas – UFSC. n. 7, 25 dez. 2012. Disponível em: <http://qorpus.paginas.ufsc.br/%E2%80%9C-a-procura-de-autor%E2%80%9D/edicao-n-007/entrevista-com-barbara-biscaro-telemakos-endler/> Acesso em: 18 dez. 2014.

BONFITTO, M. O ator pós-dramático: um catalisador de aporias?. In: GUINSBURG, J.; FERNANDES, S. (orgs.). O pós-dramático: um conceito operativo?. São Paulo: Perspectiva, 2009. p. 87-100.

BONFITTO, M. O ator-compositor: as ações físicas como eixo: de Stanislávski a Barba. 2. ed. São Paulo: Perspectiva, 2011.

CHACRA, S. Natureza e sentido da improvisação teatral. São Paulo: Perspectiva, 1983.

COPEAU, J. L’improvisation. In: Registres, III: Les Registres du Vieux-Colombier I. Paris: Gallimard, 1979. p. 323-363.

FERRACINI, R. Ensaios de atuação. São Paulo: Perspectiva, 2013.

GUERRERO, M. F. Formas de improvisação em dança. V Congresso da ABRACE, 2008. Disponível em: <http://www.portalabrace.org/vcongresso/textos/dancacorpo/Mara%20Francischini%20Guerrero%20-%20FORMAS%20DE%20IMPROVISACAO%20EM%20DANCA.pdf> Acesso em: 16 dez. 2014.

HOUAISS, A. Dicionário Houaiss da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2009.

JACOBS, D. D. S. Estudos sobre performance e dramaturgia do ator contemporâneo. Florianópolis: Editora da Udesc, 2011.

KASTRUP, V. A invenção de si e do mundo: uma introdução do tempo e do coletivo no estudo da cognição. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

RIVIÈRE, J.-L. L’art de l’acteur. In: ABIRACHED, R. (org.). Le théâtre français du XXe siècle: histoire, textes choisis, mises en scène. Paris: L’avant-scène théâtre, 2011. pp. 457-468.

RYNGAERT, J.-P. Jogar, representar: práticas dramáticas e formação. Trad. Cássia R. da Silveira. São Paulo: Cosac Naify, 2009.

SPOLIN, V. Improvisação para o teatro. Trad. Ingrid D. Koudela e Eduardo J. A. Amos. São Paulo: Perspectiva, 1979.

Publicado
2015-06-30
Como Citar
Emidio, J. (2015). Re-compor em ato: o improviso inventivo no trabalho do ator. Revista Aspas, 5(1), 34-46. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/aspas/article/view/90181