Estudo palinológico da sondagem estatigráfica de Lagoa do Forno, bacia do Rio do Peixe, cretáceo do nordeste do Brasil

  • Murilo Rodolfo de Lima Universidade de São Paulo; Instituto de Geociências
  • Maria de Pompéia Corrêa de Araújo Coelho Universidade Federal Rural de Pernambuco; Departamento de Biologia

Resumo

A Bacia do Rio do Peixe pode ser considerada como relativamente bem conhecida sob os pontos de vista estratigráfico e paleontológico. Os dados divulgados, contudo, referem-se quase que exclusivamente a afloramentos. Um único furo estratigráfico foi, até o momento, efetuado na área, atravessando teoricamente toda a sua sequência sedimentar, e dele muito pouco foi divulgado a nível de publicação. O objetivo deste trabalho é apresentar os resultados do estudo palinológico de amostras deste furo. As assembléias estudadas, muito ricas, permitiram a caracterização de 99 taxa. Em todos os níveis férteis a espécie Dicheiropollis etruscus está presente, bem como outras estratigraficamente importantes. Isto sugere que as três diferentes unidades estratigráficas reconhecidas na bacia e presentes na sondagem foram depositadas em intervalo de tempo contínuo e relativamente curto, interpretado como de Idade Aratu. O ambiente deposicional foi certamente não marinho, sob condições climáticas quentes, um pouco mais secas na parte inferior da seção
Publicado
1987-01-01
Seção
nao definida