Foco e Escopo

São publicados artigos completos, notas prévias e relatos de casos, elaborados por especialistas nacionais ou estrangeiros. Relatos de casos serão aceitos a critério dos editores de área. Artigos de revisão só poderão ser publicados por especialistas de renome a convite da comissão editorial.

Processo de Avaliação pelos Pares

O artigo submetido para publicação é enviado ao editor científico para que seja verificado se está de acordo com as normas editoriais. A seguir, o artigo é encaminhado aos editores de área que o submete a, no mínimo, (2) dois consultores 'ad hoc' para emitirem seus pareceres.  Após aprovação pelos consultores, o artigo é reenviado aos autores para correções (se necessário). Depois de corrigido retorna aos consultores para verificarem se as sugestões foram atendidas e para emissão do parecer final. A seguir, o artigo é encaminhado para editoração e publicação.

Periodicidade

Trimestral

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

Serviços de indexação

Os artigos publicados na Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science são indexados ou resumidos por:

  • AGRIS
  • Animal Breeding Abstracts
  • CAB
  • Dairy Science Abstracts
  • DOAJ
  • Helminthological Abstracts
  • Index Veterinarius
  • LILACS
  • Nutrition Abstracts Reviews
  • Poultry Abstracts
  • Review Medical Veterinary Mycology
  • Scopus
  • Veterinary Bulletin
  • VetIndex
  • Zoological Records

Princípios de transparência e boas práticas nas publicações acadêmicas

Todos os trabalhos recebidos serão submetidos à politica da revista para detecção de plágio e auto-plágio, com apoio da ferramenta Similarity Check.

Esse periódico segue os princípios de transparência e boas práticas nas publicações acadêmicas estabelecidos pela COPE, disponível em:  https://publicationethics.org/resources/guidelines


A revista toma as medidas necessárias quanto a
 má condutas na pesquisa como  plágio, auto-plágio, falsificação de dados entre outros. Em nenhum caso a má conduta é encorajada, no caso de alegações de má condutas as medidas recomendadas pela COPE serão tomadas.

 

Sponsors

Apoio na publicação das edições:

v. 49, n. 6, 2012
v. 50, n. 1, 2013
v. 50, n. 2, 2013

 

Histórico do periódico

 Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science (BJVRAS), ISSN on line 1678-4456, foi criado em 1º. de abril 1938 com a denominação de Revista da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de São Paulo (ISSN- 0301-7273). Em 1972, com a alteração da denominação da Faculdade, passou a chamar-se Revista da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo (ISSN- 0303-7525/e ISSN 2318-3659) e em 1991, buscando a ampliação da abrangência da Revista, foi adotada a denominação atual.

Nos 80 anos de existência a Revista BJVRAS, publicou 54 volumes, 207 fascículos e 2433 artigos tratando das diferentes áreas de especialização da Medicina Veterinária. No período de 1938 a 1971 a numeração dos volumes da Revista não obedeceu a distribuição anual e deste modo os fascículos do volume 1 foram publicados nos anos de1938 a1940, do volume 2 de 1941 a 1944, do volume 3 de 1945 a 1948, do volume 4 de 1949 a 1952, do volume 5 de 1953 a 1956, do volume 6 de 1957 a 1960, do volume 7 de 1963 a 1968 e do volume 9 de 1969 a 1971. Os anos em que não houve publicação de qualquer fascículo foram: 1947, 1961, 1962, 1964 e 1967.

Desde a sua criação a responsabilidade pela forma de apresentação e normalização bibliográfica do BJVRAS ficou ao encargo da Biblioteca da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo (FMVZ USP), cujas Diretoras segundo os respectivos períodos de atuação foram: Médica Veterinária Virginie Buff D’Apice (1938 a 1958) e as Bibliotecárias: Beatriz Olegário da Costa (1958 a 1971); Maria Luiza Rigo Pasquarelli (1971 a 1982 e 1991 a 1994); Ana Maria Silveira Barone (1982 a 1991); Marfísia Pereira de Souza Lancellotti (1994 a 2001); Rosa Maria Fischi (2001 a 2014) e Camila Molgara Gamba (2014 até o presente).

Na criação da revista a função de Redator Chefe ou de Editor Chefe foi assumida pelo Diretor da Faculdade Prof. Dr. Altino Augusto de Azevedo Antunes e até o ano de 2001 ela foi transferida aos Diretores que o sucederam durante os seus respectivos mandatos.

A análise e o julgamento dos trabalhos submetidos a Revista sempre foi efetuada pelos pares, contando com a coordenação de um Conselho Editorial, cujos Presidentes foram os Professores Doutores: Fernando Varella de Carvalho (1972 a 1974); Fernando Andreasi (1975); Eduardo Harry Birgel (1976 a 1980); José Cezar Panetta (1981 a 1984); Irvênia Luiza de Santis Prada (1985 a 1992); Benjamim Eurico Malucelli (1993 a 2000) e Maria Angélica Miglino (2001).

A partir do ano de 2002, visando a agilização do trabalho de gerenciamento técnico e financeiro da Revista, a sua coordenação foi transferida para a Fundação Medicina Veterinária (Fumvet) e a função de Editor Chefe passou a ser assumida pelo Diretor Científico da Fumvet, Professores Doutores: Ângelo João Stopiglia (2002); Wilson Roberto Fernandes (2003 a 2006); Silvia Renata Gaido Cortopassi (2006 a 2012) e Silvio Arruda Vasconcellos ( a partir de 2013). A Fumvet também conta com a participação das funcionárias: Bibliotecária Angélica de Souza Alves de Paula, que exerce a função de Assistente Editorial da Revista e que a partir do ano de 2013 passou a efetuar a normalização dos trabalhos publicados e da Acadêmica de Biblioteconomia, Janine Oliveira que apoia a todas as atividades relacionadas a revista.

Mantendo a estrutura de revisão por pares e a política de acesso livre, a revista conta com um Conselho Editorial presidido por um Editor Científico, função assumida pelos Professores Doutores: Maria Angélica Miglino (2002 a 2006); Leonardo José Richtzenhain (2006 a 2009); Helenice de Souza Spinosa, (2010 a 2013); Solange Maria Gennari (2013 a 2016) e Marcos Veiga dos Santos (a partir de 2017).

Na atualidade os trabalhos científicos publicados pelo BJVRAS estão distribuídos em sete áreas: Ciências Básicas; Cirurgia Veterinária; Clínica Veterinária; Nutrição e Produção Animal; Medicina Veterinária Preventiva; Reprodução Animal e Patologia Veterinária. A Equipe Editorial, atual é constituída pelos Professores Doutores: Solange Maria Gennari; Lílian Rose Marques de Sá; Eneiva Carla Carvalho Celeghini; Mitika Kuribayashi Hagiwara; Paulo Sérgio de Moraes Barros; José Luiz Laus e Camila Freitas Batista.

A revista BJVRAS tem contado com apoio financeiro do Programa de apoio as publicações científicas periódicas da USP e está incluída no Portal de Revistas da Universidade de São Paulo, no qual todas as atividades fazem parte de um sistema totalmente informatizado. A partir do ano de 2016 a revista passou a publicar trabalhos exclusivamente em inglês e apenas na forma on-line.

A periodicidade da revista variou: anual (1938 a 1975), bianual (1976 a 1993), trimestral (1994 a 1996), bimestral 1996 a 2014 e trimestral a partir de 2014. Nos anos de 2016 e 2017 a revista publicou números especiais, respectivamente, “Animais Selvagens” e “Cães e Gatos”.

O BJVRAS está indexado nas bases de dados: International System for Agriculture Science and Technology- AGRIS; Animal Breeding Abstracts; Commonwealth Agricultural Bureau- CAB; Dairy Science Abstracts; Helminthological Abstracts; Index Veterinarius; Lilacs; Nutrition Abstracts Reviews; Poultry Abstracts; Review Medical Veterinary Mycology; Scopus; Veterinary Bulletin; Vetindex e Zoological Records e na Biblioteca Virtual em Medicina Veterinária BVS-VET.

Na classificação do Ministério da Educação do Brasil, CAPES/QUALIS área de Medicina Veterinária o BJVRAS está com o nível B-3, o seu índice SJR – Scimago, 2016 é Q-3 - 0,156 e o índice H é 11.

Com a criação do Portal de Revistas da Universidade de São Paulo (www.revistas.usp.br/bjvras) e da Biblioteca Virtual em Medicina Veterinária e Zootecnia (www.bvs-vet.org.br) todos os números do BJVRAS, podem ser acessados gratuitamente pela internet e todos os trabalhos publicados desde a criação da revista já possuem o respectivo DOI (Digital Object Identifier).