Adrenalectomia em cães: estudo retrospectivo de 13 casos realizados no hospital veterinário da Universidade Anhembi Morumbi (2012 a 2015)

  • Tatiana Pacini Universidade Anhembi Morumbi
  • Márcia Marques Jericó Universidade Anhembi Morumbi
  • Livia Povinha Scalize Universidade Anhembi Morumbi
  • Adriana Tomoko Nishiya Universidade Anhembi Morumbi
Palavras-chave: Cães, Adrenalectomia, Hiperadrenocorticismo, Adenoma, Adenocarcinoma

Resumo

Adrenalectomia é o tratamento mais indicado para neoplasias adrenais unilaterais. Objetivou-se descrever os aspectos epidemiológicos e o comportamento perioperatório em cães submetidos a adrenalectomia no Hospital Veterinário Anhembi Morumbi. Dos 13 casos, oito eram cães de raças puras e cinco eram SRD; 12 eram fêmeas e de idade de 9,5 ± 2,5 anos. Das massas adrenais, sete eram em lado direito. Os exames histopatológicos revelaram adenoma cortical em 11 cães e adenocarcinoma em dois. Dois casos recidivaram a condição de hipercortisolemia, associada à hiperplasia, na adrenal contralateral, confirmados pelo teste de estimulação por ACTH. Concluiu-se que a adrenalectomia é um procedimento seguro, com poucas complicações perioperatórias, ressalvando-se a possiblidade de recidiva do quadro de hipercortisolismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana Tomoko Nishiya, Universidade Anhembi Morumbi
Mestre Docente da Universidade Anhembi Morumbi
Publicado
2017-12-07
Como Citar
Pacini, T., Jericó, M., Scalize, L., & Nishiya, A. (2017). Adrenalectomia em cães: estudo retrospectivo de 13 casos realizados no hospital veterinário da Universidade Anhembi Morumbi (2012 a 2015). Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, 54(4), 342-349. https://doi.org/10.11606/issn.1678-4456.bjvras.2017.109471