Placentação em cutias (Dasyprocta aguti, CARLETON, M.D.): aspectos morfológicos

  • Rosângela Felipe Rodrigues Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Cirurgia, São Paulo, SP
  • Maria Angelica Miglino Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Cirurgia, São Paulo, SP
  • Rosa Helena dos Santos Ferraz Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Cirurgia, São Paulo, SP
  • Luciano de Morais-Pinto Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Cirurgia, São Paulo, SP
Palavras-chave: Cutia, Morfologia animal, Placenta, Roedores

Resumo

A cutia é um roedor silvestre, encontrado no sul da América Central e em regiões tropicais da América do Sul, principalmente nas regiões norte, nordeste e sudeste do Brasil. Estes animais fornecem proteína de origem animal e por isso, apresentam importância sócio-econômica para as regiões do norte e nordeste do Brasil. Para o presente trabalho foram utilizadas sete placentas de cutias (Dasyprocta aguti), em diferentes fases da gestação. Nos aspectos morfológicos a placenta da cutia apresenta uma forma esférica e uma estrutura lobada estando conecta ao útero através da mesoplacenta. O fluxo sangüíneo fetal flui do interlobo para o centro do lobo, ou seja, centripetamente, enquanto que o materno flui centrifugamente.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2003-01-01
Como Citar
Rodrigues, R., Miglino, M., Ferraz, R., & Morais-Pinto, L. (2003). Placentação em cutias (Dasyprocta aguti, CARLETON, M.D.): aspectos morfológicos. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, 40(2), 133-137. https://doi.org/10.1590/S1413-95962003000200007
Seção
NÃO DEFINIDA