Procedimentos ômicos aplicados em qualidade e segurança de pescado

  • Maria Lúcia Guerra Monteiro Universidade Federal Fluminense, Faculdade de Medicina Veterinária, Departamento de Tecnologia de Alimentos
  • Eliane Teixeira Mársico Universidade Federal Fluminense, Faculdade de Medicina Veterinária, Departamento de Tecnologia de Alimentos
  • Carlos Adam Conte Junior Universidade Federal Fluminense, Faculdade de Medicina Veterinária, Departamento de Tecnologia de Alimentos
Palavras-chave: Cadeia produtiva de pescado, Legislação, Metodologias analíticas sofisticadas, Monitoramento da qualidade

Resumo

Os procedimentos ômicos são uma nova tecnologia que utiliza a genômica, proteômica e metabolômica para avaliar metabólitos dos alimentos. A demanda mundial de pescado tem aumentado progressivamente devido à elevada qualidade de proteínas, minerais e ácidos graxos poli-insaturados, especialmente ômega-3. Todavia, a cadeia produtiva aquícola apresenta limitações como falta de padronização, ausência de conhecimento e transferência de tecnologia para as indústrias. Além disso, torna-se difícil garantir um monitoramento efetivo do pescado em decorrência das limitações dos parâmetros de qualidade atuais e dos métodos analíticos estabelecidos pela legislação nacional. O presente trabalho analisa os fatores limitantes relacionados aos parâmetros químicos, bem como os avanços recentes nos procedimentos analíticos, para determinação da qualidade do pescado. Levando-se em consideração a melhoria no controle de qualidade dessa matriz, os parâmetros de bases voláteis totais (BVT), trimetilamina (TMA), amônia, pH e aminas biogênicas deveriam ser revisados e estabelecidos por categorias de pescado e/ou por tipo de produto à base de pescado. Em contrapartida, parâmetros relacionados à concentração de carbonilas, ácidos graxos livres (AGLs), índice de peróxidos (IP) e malonaldeído (MDA) poderiam ser inseridos na legislação nacional. Simultaneamente, as autoridades oficiais devem levar em consideração metodologias analíticas que apresentem efetividade, praticidade, baixo custo e rapidez, facilitando e aprimorando o controle de qualidade de produtos de pescado e garantindo a saúde dos consumidores. Além disso, técnicas analíticas  para identificação das espécies de peixes devem ser incluídas na legislação brasileira visando evitar substituições ilegais e impactos negativos aos consumidores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Lúcia Guerra Monteiro, Universidade Federal Fluminense, Faculdade de Medicina Veterinária, Departamento de Tecnologia de Alimentos
Departamento de Tecnologia de Alimentos
Eliane Teixeira Mársico, Universidade Federal Fluminense, Faculdade de Medicina Veterinária, Departamento de Tecnologia de Alimentos
Departamento de Tecnologia de Alimentos
Carlos Adam Conte Junior, Universidade Federal Fluminense, Faculdade de Medicina Veterinária, Departamento de Tecnologia de Alimentos
Departamento de Tecnologia de Alimentos
Publicado
2017-05-19
Como Citar
Monteiro, M. L., Mársico, E., & Conte Junior, C. (2017). Procedimentos ômicos aplicados em qualidade e segurança de pescado. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, 54(1), 1-17. https://doi.org/10.11606/issn.1678-4456.bjvras.2017.114234
Seção
ARTIGO DE REVISÃO