Suscetibilidade in vitro a antibióticos de cepas de Staphylococcus spp e Micrococcus spp isoladas a partir de mucosa oral de macacos-pregos (Cebus apella) mantidos em cativeiro

  • Daniel Aspis Prefeitura Municipal de Barueri, Barueri, SP
  • Lúcia Baldassi Instituto Biológico, São Paulo, SP
  • Pedro Manuel Leal Germano Universidade de São Paulo, Faculdade de Saúde Pública, São Paulo, SP
  • José Daniel Luzes Fedullo Fundação Parque Zoológico de São Paulo, São Paulo, SP
  • Estevão de Camargo Passos Instituto Pasteur, São Paulo, SP
  • Margareth de Andrade Gonçalves Governo do Estado de São Paulo, Secretaria da Educação, São Paulo, SP
Palavras-chave: Suabe oral, Staphylococcus spp, Micrococcus spp., Antibióticos, Suscetibilidade in vitro, Macacos-pregos (Cebus apella)

Resumo

O estudo foi realizado com 29 macacos-pregos (Cebus apella). Foram colhidas 50 amostras de suabe da mucosa oral, junto à transição muco-gengival maxilar, com auxílio de zaragatoas esterilizadas, embebidas em caldo Brain Heart Infusion (BHI). Todos os animais foram submetidos a exame clínico para avaliação periodontal. As amostras obtidas foram cultivadas em meios apropriados: caldo simples, caldo BHI, e ágar sangue para o isolamento de cocos Gram-positivos aeróbios da família Micrococcaceae. Para sua classificação utilizou-se as provas de catalase, Staphy-test (teste rápido para caracterização de Staphylococcus aureus) e sensibilidade à bacitracina. Foram identificados 73,1% de Staphylococcus spp; 15,4% de Staphylococcus aureus; e 11,5% Micrococcus spp. As cepas isoladas foram testadas em relação à sua suscetibilidade a antibióticos pela técnica de difusão em ágar. Verificou-se para as cepas de Staphylococcus spp, 94,7% de sensibilidade a cefalotina e resistência de 89,5% à penicilina, 97,4% à oxacilina, 55,3% à tetraciclina, 57,9% à clindamicina e 63,2% à amoxicilina. Os dados obtidos demonstraram que a cefalotina foi o antibiótico para o qual as amsotras de Staphylococcus spp estudadas apresentaram, in vitro, maior grau de sensibilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2003-01-01
Como Citar
Aspis, D., Baldassi, L., Germano, P., Fedullo, J., Passos, E., & Gonçalves, M. (2003). Suscetibilidade in vitro a antibióticos de cepas de Staphylococcus spp e Micrococcus spp isoladas a partir de mucosa oral de macacos-pregos (Cebus apella) mantidos em cativeiro. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, 40(supl.), 83-89. https://doi.org/10.1590/S1413-95962003000800001
Seção
NÃO DEFINIDA