Atitudes de brasileiros no uso de animais em pesquisa

  • Ana Paula Oliveira Souza Universidade Federal do Paraná, Laboratório de Bem-estar Animal
  • Carla Forte Maiolino Molento Universidade Federal do Paraná, Laboratório de Bem-estar Animal
  • Vanessa Carli Bones Universidade Federal do Paraná, Laboratório de Bem-estar Animal
  • Jaqueline Quadros Universidade Federal do Paraná, Laboratório de Bem-estar Animal
  • Catherine Anne Schuppli University of British Columbia
  • Daniel Martin Weary University of British Columbia, Faculty of Land and Food Systems
Palavras-chave: Ética animal, Bem-estar animal, Experimentação animal, Engenharia genética

Resumo

Há poucos estudos sobre a opinião de latino-americanos quanto ao uso de animais em pesquisa. Este estudo avaliou o grau de apoio e as motivações de brasileiros em relação a essa questão. Os participantes foram aleatoriamente apresentados a dois cenários, um biomédico e outro ambiental, variando também o número de animais usados. Cada cenário se iniciava com o uso de suínos convencionais e prosseguia com o desenvolvimento e uso de animais geneticamente modificados. Foram analisadas 151 respostas quantitativas e 307 qualitativas. O cenário e o número de animais tiveram pouco efeito no apoio ao uso dos animais, no entanto, a oposição aumentou de 25% para 58% quando o uso de suínos geneticamente modificados foram apresentados no cenário ambiental. O apoio ao uso de animais em pesquisa estava frequentemente condicionado ao grau de bem-estar animal, e o apoio à pesquisa diminuiu com o uso de animais geneticamente modificados, em parte, devido aos riscos associados a essa tecnologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-08-18
Como Citar
Souza, A. P., Molento, C., Bones, V., Quadros, J., Schuppli, C. A., & Weary, D. M. (2017). Atitudes de brasileiros no uso de animais em pesquisa. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, 54(2), 109-116. https://doi.org/10.11606/issn.1678-4456.bjvras.2017.114440
Seção
ARTIGO COMPLETO