Utilização de diluente alternativo acrescido de frutose visando a criopreservação de sêmen suíno

  • Ludymila Furtado Cantanhêde Universidade Estadual do Ceará, Faculdade de Veterinária, Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias
  • Eduardo Nunes de Freitas Universidade Estadual do Ceará, Faculdade de Veterinária, Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias
  • Tatyane Bandeira Barros Universidade Estadual do Ceará, Faculdade de Veterinária, Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias
  • Daianny Barboza Guimarães Universidade Estadual do Ceará, Faculdade de Veterinária, Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias
  • Aline Viana Dias Universidade Estadual do Ceará, Faculdade de Veterinária, Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias
  • Ricardo Toniolli Universidade estadual do Ceará, Faculdade de Veterinária, Laboratório de Reprodução Suína e Tecnologia de Sêmen
Palavras-chave: Criopreservação, Curva de resfriamento, Espermatozoide, Diluente alternativo

Resumo

O presente trabalho analisou o emprego do leite em pó desnatado (LPD) adicionado de frutose em uma nova curva de resfriamento para criopreservação de sêmen suíno. Um total de 49 ejaculados, de sete varrões foram criopreservados utilizando a nova curva de resfriamento com glicose e frutose adicionada aos diluentes Beltsville Thawing Solution (BTS + D; BTS + F) e Leite em pó desnatado (LPD + D; LPD + F), totalizando quatro grupos experimentais para análises. Ao final da curva, as alíquotas de sêmen foram envasadas em palhetas de 0,5 mL e mantidas em nitrogênio líquido. Durante a curva de resfriamento, a média de vigor e motilidade espermática do LPD foi maior do que do BTS (p < 0.05). Após descongelação, observou-se queda do vigor e motilidade em ambos diluentes, com o BTS apresentando melhores resultados de vigor (2,1 ± 0,55) e de motilidade (38 ± 21,8) (p < 0,05). Entretanto, o uso da frutose permitiu equiparação dos valores da motilidade entre LPD e BTS (p > 0,05). A funcionalidade de membrana foi melhor preservada com adição da frutose, em ambos os diluentes. Os dados de vitalidade espermática foram significativamente maiores no diluente contendo glicose e LPD (71,8 ± 12,5). A porcentagem de acrossomas intactos foi maior no tratamento que continha glicose, independentemente do diluente utilizado (BTS + G: 81,8 ± 7,2, SMP + G: 81,4 ± 14,2). Os resultados obtidos indicaram que o BTS, ainda é a melhor opção de criopreservação e que a frutose pode ser utilizada para criopreservação de sêmen de varrão na nova curva de resfriamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aline Viana Dias, Universidade Estadual do Ceará, Faculdade de Veterinária, Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias
Post Graduation Program in Veterinary Sciences (PPGCV - FAVET/UECE)
Publicado
2018-04-02
Como Citar
Cantanhêde, L., Freitas, E., Barros, T., Guimarães, D., Dias, A., & Toniolli, R. (2018). Utilização de diluente alternativo acrescido de frutose visando a criopreservação de sêmen suíno. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, 55(1), 1-10. https://doi.org/10.11606/issn.1678-4456.bjvras.2018.115739
Seção
ARTIGO COMPLETO