Análise macroscópica e microscópica de 2 embriões e 1 feto derivados de ovelha (Ovis aries) sem raça

  • Isabella Rodrigues Fernandes Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Cirurgia
  • Marcos Vinicius Mendes Silva Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Cirurgia
  • Fabiele Baldino Russo Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Cirurgia
  • João Leonardo Rodrigues Mendonça Dias Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Cirurgia
  • Dilayla Kelly de Abreu Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Cirurgia
  • Graciela Conceição Pignatari Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Cirurgia
  • Maria Angélica Miglino Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Cirurgia
  • Patricia Cristina Baleeiro Beltrão-Braga Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Cirurgia Universidade de São Paulo, Escola de Artes, Ciências e Humanidades, Departamento de Obstetrícia
Palavras-chave: Embriologia, Ovelhas, Embriões, Feto, Desenvolvimento embrionário

Resumo

O interesse em Embriologia, a ciência do desenvolvimento de um zigoto em um feto completamente desenvolvido, tem aumentado consideravelmente nos últimos anos devido a uma série de estudos envolvendo células-tronco pluripotentes embrionárias e induzidas. Além disso, o desenvolvimento de técnicas como a clonagem tem ajudado a compreender os eventos críticos que ocorrem durante o desenvolvimento embrionário. Neste estudo, descrevemos a morfologia de dois embriões de ovinos e um feto utilizando técnicas macroscópicas e microscópicas. Obtivemos ovelhas sem raça definida com 24, 32 e 50 dias de gestação (estimado pelo método de Crown-Rump, CR). Os conceptos foram mensurados, pesados e caracterizados a olho nu. Macroscopicamente, observamos o desenvolvimento dos embriões E1 (24 dias), apresentando globo ocular sem pigmentação de retina e broto do membro torácico e pélvico. Já o E2 (32 dias), apresentava globo ocular com pigmentação na retina e os membros torácicos e pélvicos mais desenvolvidos. O F1 apresentou olhos cobertos com uma membrana e membros torácicos e pélvicos mais desenvolvidos. Enquanto isso, microscopicamente observamos no E1 somitos, ventrículo, átrio e cavidade oral ainda em desenvolvimento. Porém, no F1 já era possível observar ossificação da coluna espinhal, coração com estruturas mais complexas, como ventrículo, átrio, septo interventricular e saco pericárdio. Além disso, na cavidade oral observamos a formação da língua. Este trabalho fornece informações precisas e detalhadas sobre as características morfológicas dos principais órgãos dos sistemas (nervoso, circulatório, respiratório, digestivo e urinário) em cada fase embrionária e fetal analisadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-08-18
Como Citar
Fernandes, I., Silva, M. V., Russo, F., Mendonça Dias, J. L., Abreu, D., Pignatari, G., Miglino, M. A., & Beltrão-Braga, P. C. (2017). Análise macroscópica e microscópica de 2 embriões e 1 feto derivados de ovelha (Ovis aries) sem raça. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, 54(2), 168-177. https://doi.org/10.11606/issn.1678-4456.bjvras.2017.122010
Seção
ARTIGO COMPLETO