Produção, armazenagem e destinação do resíduo da industrialização de pescado em cinco estados brasileiros

  • Werner Souza Martins Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Medicina Veterinária Preventiva e Saúde Animal
  • Lia Ferraz de Arruda Sucasas Universidade de São Paulo, Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Departamento de Agroindústria, Alimentos e Nutrição
  • Ricardo Borghesi Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) - Embrapa Agropecuária Oeste
  • Marília Oetterer Universidade de São Paulo, Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Departamento de Agroindústria, Alimentos e Nutrição
Palavras-chave: Cadeia produtiva do pescado, Meio ambiente, Sustentabilidade, Gestão de cadeia produtiva

Resumo

Grandes quantidades de resíduo são geradas ao longo da cadeia produtiva do pescado. Embora este material apresente um grande potencial de aproveitamento (e.g. indústria farmacêutica, produção de ração), se não for corretamente destinado, representa risco ambiental. A fim de conhecer o volume, a destinação e o método de armazenamento do resíduo produzido pela indústria do pescado no Brasil, 29 empresas de processamento de pescado, sob Serviço de Inspeção Federal (SIF), foram estudadas em todo o país. Identificou-se que cerca de 44% do total produzido é matériaprima utilizada para consumo humano, e 59,2% representa resíduo sem finalidade útil, descartado em lixões.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ricardo Borghesi, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) - Embrapa Agropecuária Oeste

Zootecnista

Mestre em Ciências

Doutor em Ciências

Publicado
2017-11-24
Como Citar
Martins, W., Sucasas, L., Borghesi, R., & Oetterer, M. (2017). Produção, armazenagem e destinação do resíduo da industrialização de pescado em cinco estados brasileiros. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, 54(3), 238-246. https://doi.org/10.11606/issn.1678-4456.bjvras.2017.127298
Seção
ARTIGO COMPLETO