Fauna ectoparasitária em peixes ornamentais de água doce adquiridos por estabelecimento distribuidor na cidade de São Paulo

  • Pedro Henrique Magalhães Cardoso Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Medicina Veterinária Preventiva e Saúde Animal
  • Arthur Roberto da Costa Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Medicina Veterinária Preventiva e Saúde Animal
  • Simone de Carvalho Balian Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Medicina Veterinária Preventiva e Saúde Animal
Palavras-chave: Peixes ornamentais, Fauna ectoparasitária, Doenças, Saúde animal

Resumo

O presente trabalho analisou a fauna ectoparasitária de peixes ornamentais de água doce comercializados em um estabelecimento atacadista de peixes ornamentais na grande São Paulo no período de janeiro a dezembro de 2016. Foram avaliados 268 peixes ornamentais de água doce de diversas espécies que apresentaram sinais de doença após a chegada ao estabelecimento. Nos indivíduos foi efetuada a pesquisa de ectoparasitas por meio da raspagem de pele e brânquias e visualização em microscópio óptico em aumento 40x, 100x, 200x e 400x. Foram encontrados parasitos em 220 animais (82%) incluindo 11 parasitos distintos: Ichthyophthirius multifiliis, Monogêneas, Metacercárias (Centrocestrus formousus), Epistylis spp., Chillodonella spp., Lernaea spp., Tetrahymena spp., Piscinoodinium spp., Trichodina spp., Ichthyobodo spp. e Argulus spp. A ocorrência dos parasitas no estabelecimento em estudo pode ser indicativa da falta de boas práticas sanitárias e de higiene dos fornecedores no manejo de suas instalações e, consequentemente, na distribuição de animais infestados, o que coloca em risco toda cadeia.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-03-01
Como Citar
Cardoso, P., Costa, A., & Balian, S. (2019). Fauna ectoparasitária em peixes ornamentais de água doce adquiridos por estabelecimento distribuidor na cidade de São Paulo. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, 55(4), e144086. https://doi.org/10.11606/issn.1678-4456.bjvras.2018.144086
Seção
ARTIGO COMPLETO