Expressão temporal de genes alfa, beta e gama durante a infecção pelo BoHV-5

  • Didier Quevedo Cagnini Universidade Federal de Jataí, Ciências Biológicas, Campus Cidade Universitária https://orcid.org/0000-0002-3988-3707
  • Peres Ramos Badial Mississippi State University, College of Veterinary Medicine, Department of Pathobiology and Population Medicine
  • José Paes de Oliveira-Filho Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Faculdade de Medicina Veterinária, Departamento de Clínica Veterinária, Laboratório de Biologia Molecular
  • Alexandre Secorun Borges Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Faculdade de Medicina Veterinária, Departamento de Clínica Veterinária, Laboratório de Biologia Molecular
  • João Pessoa de Araújo Junior Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Instituto de Biociências, Departamento de Microbiologia e Imunologia, Laboratórios de Virologia Animal e Humana
Palavras-chave: Herpesvirus bovino 5, PCR quantitativa, Expressão gênica viral, Biologia molecular

Resumo

Herpesvirus bovino 5 é um alfaherpesvírus causador de meningoencefalite não supurativa em bovinos. Esta doença possui ocorrência natural em surtos ou casos isolados, associadas a baixa morbidade e alta letalidade. Embora estudos anteriores tenham elucidado aspectos relacionados a patogenia da doença, há uma lacuna de conhecimento relacionado aos eventos moleculares que contribuem para a infecção e replicação do BoHV-5. O objetivo do presente estudo foi determinar a expressão gênica in vitro de genes virais (i.e., alfa, beta e gama) e das células hospedeiras (GAPDH e 18S) durante a infecção considerando diferentes momentos de infecção e quantidade de vírus utilizado. Três genes do BoHV-5 (bICP0, UL9, US4), um gene estrutural (GAPDH) e um gene constitutivo (18S) da célula bovina tiveram suas expressões avaliadas por PCR quantitativa (qPCR). Enquanto os genes virais tiveram sua expressão aumentada ao longo do tempo de infecção, o gene hospedeiro teve sua expressão diminuída, demonstrando a ação do vírus na expressão gênica de células bovinas in vitro. O gene constitutivo 18S teve sua expressão mantida durante todos os momentos do experimento. Nossos resultados claramente demonstraram que o GAPDH não deve ser usado como gene de referência em estudos com infecção por BoHV-5 pois é influenciado pela infecção viral. Entretanto, o 18S rRNA foi constitutivamente expresso e pode ser recomendado para normalização em células bovinas infectadas pelo vírus. A expressão de mRNA viral não foi alterada pela quantidade de vírus usada. Todos os genes virais demonstraram o mesmo padrão de expressão ao longo do tempo de infecção. Nossos resultados trazem importantes diferenças comparando aos estudos clássicos que avaliaram a expressão de genes alfa, beta e gama. Mais estudos são necessários para aumentar o conhecimento da biologia molecular do BoHV-5. Estudo utilizando sequenciamento de última geração (i.e., RNA-seq), usando modelos in vitro e in vivo, aparentam ser o próximo passo lógico para acessar as alterações do transcriptoma do hospedeiro e viral ao longo do curso da infecção.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-07-03
Como Citar
Cagnini, D., Badial, P., Oliveira-Filho, J., Borges, A., & Araújo Junior, J. (2019). Expressão temporal de genes alfa, beta e gama durante a infecção pelo BoHV-5. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, 56(1), e150972. https://doi.org/10.11606/issn.1678-4456.bjvras.2019.150972
Seção
ARTIGO COMPLETO