Comparação de três técnicas de produção do antígeno do lentivírus caprino utilizado no teste de imunodifusão em gel de ágar

  • Raymundo Rizaldo Pinheiro Embrapa Caprinos, Sobral, CE
  • Aurora Maria Guimarães Gouveia Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária, Belo Horizonte, MG
  • Eliane Harumi Yorinori
  • Alice Andrioli Embrapa Caprinos, Sobral, CE
Palavras-chave: Caprino, Lentivírus, IDGA, Antígeno

Resumo

A Artrite Encefalite Caprina (AEC) é uma enfermidade que causa perdas econômicas consideráveis, incluindo perda na produção de leite e diminuição da vida útil do animal. No diagnóstico desta enfermidade o teste de imunodifusão em gel de ágar (IDGA) é utilizado mundialmente como o teste de triagem. Este trabalho teve como objetivo testar três diferentes concentrações de soro fetal bovino (SFB) na produção do antígeno (Ag) para o diagnóstico da AEC, verificar dentre três métodos o mais eficiente para efetuar a concentração e qual a concentração do antígeno produzido mais apropriada para o teste. Tanto o método do AMICON, como o da concentração do Ag por diálise são indicados, entretanto o sistema AMICON, apesar dos custos de implantação, promoveu menor perda de antígeno, maior rapidez e praticidade. Com relação à quantidade de soro fetal bovino (SFB) colocada após a inoculação viral observou-se que 5% de SFB foi a quantidade que apresentou melhores resultados. A concentração do antígeno mais indicada é de 100 vezes, pois permite a detecção de anticorpos contra o vírus da AEC (LVC) por duas proteínas (gp 135 e p28). A purificação do Ag por precipitação/ultracentrifugação, utilizada para provas imunoenzimáticas (ELISA e Dot-BLOT), não apresentou resultados satisfatórios para o IDGA.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2005-12-01
Como Citar
Pinheiro, R., Gouveia, A., Yorinori, E., & Andrioli, A. (2005). Comparação de três técnicas de produção do antígeno do lentivírus caprino utilizado no teste de imunodifusão em gel de ágar. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, 42(6), 453-458. https://doi.org/10.11606/issn.1678-4456.bjvras.2005.26404
Seção
NÃO DEFINIDA