Processo inflamatório crônico granulomatoso experimental em peixes: um estudo morfológico, ultraestrutural e imunohistoquímico

  • Eliana Reiko Matushima Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Patologia, São Paulo, SP
  • Adhemar Longatto Filho Instituto Adolfo Lutz, Divisão de Patologia, São Paulo, SP
  • Cristina Takami Kanamura Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Patologia, São Paulo, SP
  • Idércio Luiz Sinhorini Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Patologia, São Paulo, SP
Palavras-chave: Inflamação, Peixes, Tilápia-do-Nilo

Resumo

O objetivo do presente estudo foi avaliar o processo inflamatório crônico granulomatoso induzido experimentalmente em Oreochromis niloticus através da inoculação de BCG e elucidar aspectos da reação inflamatória em peixes para uma melhor compreensão da filogenia do processo. Os resultados obtidos por microscopia de luz comum e ultra-estrutural demonstraram a participação de macrófagos, trombócitos, linfócitos, eosinófilos, células plasmáticas e células gigante tipo corpo estranho no processo inflamatório. Além desses tipos celulares, uma reação granulomatosa constituída predominantemente de células epitelióides também foram observadas ultraestruturalmente. Essas células epitelióides desenvolveram desmossomos ao longo do experimento, e também passaram a expressar receptores para citoqueratina, características estas de células epiteliais. Células pigmentares (melanomacrófagos), envolvendo de maneira crescente toda a formação granulomatóide e, participando ativamente da reação inflamatória crônica granulomatosa.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2006-04-01
Como Citar
Matushima, E., Longatto Filho, A., Kanamura, C., & Sinhorini, I. (2006). Processo inflamatório crônico granulomatoso experimental em peixes: um estudo morfológico, ultraestrutural e imunohistoquímico. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, 43(2), 152-158. https://doi.org/10.11606/issn.1678-4456.bjvras.2006.26494
Seção
NÃO DEFINIDA