Intoxicação crônica por cobre em ovelhas pastoreadas em pomar de videiras adubado com cama aviária

  • Luiz Alberto Oliveira Ribeiro Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Veterinária, Departamento de Medicina Animal, Porto Alegre, RS
  • Norma Centeno Rodrigues Universidade Luterana do Brasil, Faculdade de Veterinária, Canoas, RS
  • Willian Augusto Smiderle Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Veterinária, Porto Alegre, RS
Palavras-chave: Ovinos, Intoxicação, Crônica por cobre, Cama aviária, Bagaço de uva

Resumo

No presente trabalho é relatado caso de intoxicação crônica por cobre (ICC) ocorridos em rebanho ovino pastoreados em pomar de videiras, na serra Gaúcha; suplementados com bagaço de uva e concentrado. O pomar era aspergido anualmente com solução de sulfato de cobre a 2% e teve seu solo adubado com cama aviária. Os ovinos mostraram andar cambaleante, icterícia intensa das mucosas e urina escura, dos quais foram a óbito oito animais, correspondendo a 57% do total do rebanho. Os sinais clínicos e lesões histológicas foram características da ICC. A dosagem de Aspartato Aminotrasferase (AST) no soro dos seis ovinos remanescentes variou de 48,8 a 403,3 UI/L. O nível de cobre encontrado na cama aviária, bagaço de uva, pastagem e concentrado foram de 637, 158, 86 e 18 mg/kg respectivamente. Conclui-se que os óbitos ocorreram devido ao alto nível de cobre encontrado na pastagem, bagaço de uva e concentrado administrado aos animais. Sugere-se também, o risco de dano ambiental no uso de cama aviária na adubação de pastagem, assim como a inadequação da alimentação de ovinos com bagaço de uva.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2007-06-01
Como Citar
Ribeiro, L., Rodrigues, N., & Smiderle, W. (2007). Intoxicação crônica por cobre em ovelhas pastoreadas em pomar de videiras adubado com cama aviária. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, 44(3), 208-211. https://doi.org/10.11606/issn.1678-4456.bjvras.2007.26640
Seção
NÃO DEFINIDA