Contaminação fecal da ostra Crassostrea rhizophorae e da água de cultivo do estuário do Rio Pacoti (Eusébio, Estado do Ceará): Isolamento e identificação de Escherichia coli e sua susceptibilidade a diferentes antimicrobianos

  • Regine Helena Silva dos Fernandes Vieira Universidade Federal do Ceará, Instituto de Ciências do Mar, Fortaleza, CE
  • Maylinque Albuquerque Atayde
  • Edirsana Maria Ribeiro de Carvalho Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE
  • Fátima Cristiane Teles de Carvalho Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE
  • Antonio Adauto Fonteles Filho Universidade Federal do Ceará, Instituto de Ciências do Mar, Fortaleza, CE
Palavras-chave: Ostra, Escherichia coli, Susceptibilidade a antimicrobianos

Resumo

Este estudo objetivou avaliar a qualidade microbiológica da água do cultivo de ostras, do Estuário do Rio Pacoti, assim como a qualidade das ostras, através do Número Mais Provável (NMP) de coliformes totais (Ct) e termotolerantes (CT). Foram realizadas 15 colheitas, entre junho e novembro de 2006. A água do cultivo se manteve dentro dos limites permitidos pela Legislação vingente. O NMP de Ct/100 mL variou de < 1,8 a 18.000 e de CT/100 mL de < 1,8 a 2.000, enquanto as ostras variaram os Ct e CT/g de < 1,8 a 3.500 e < 1,8 a 2.800, respectivamente. Vinte e cinco cepas de Escherichia coli isoladas da água de cultivo testadas quanto a susceptibilidade a alguns antimicrobianos se mostraram resistentes a ampicilina, nitrofurantoína, tetraciclina, sulfazotrin, ácido nalidíxico, ciprofloxacim, e a imipenem. Das ostras, somente quatro cepas, identificadas como E.coli mostraram-se resistentes a tetraciclina e a imipenem. Baseado nos valores obtidos de Ct e CT da amostra de água e ostras, foi possível constatar que: as águas do Rio Pacoti estão em boas condições segundo a legislação nacional; que a maioria das cepas de E. coli (59,43%), isoladas da água do Rio Pacoti foi sensível aos antimicrobianos testados, exceção do imipenem para o qual as cepas de E.coli apresentaram alto percentual de resistência (80%); a sensibilidade das cepas de E.coli isoladas das amostras de ostras apresentou-se alta à maioria dos antibióticos testados.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2008-06-01
Como Citar
Vieira, R., Atayde, M., Carvalho, E., Carvalho, F., & Fonteles Filho, A. (2008). Contaminação fecal da ostra Crassostrea rhizophorae e da água de cultivo do estuário do Rio Pacoti (Eusébio, Estado do Ceará): Isolamento e identificação de Escherichia coli e sua susceptibilidade a diferentes antimicrobianos. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, 45(3), 180-189. https://doi.org/10.11606/issn.1678-4456.bjvras.2008.26695
Seção
NÃO DEFINIDA