Aspectos epidemiológicos nas leptospiroses: Pesquisa de anticorpos anti-Leptospira spp, isolamento e pesquisa biomolecular em bovinos, roedores e trabalhadores de propriedades rurais do Município de Botucatu, SP, Brasil

  • Helio Langoni Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública, Núcleo de Pesquisas em Zoonoses, Botucatu, SP
  • Luiz Carlos de Souza Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública, Núcleo de Pesquisas em Zoonoses, Botucatu, SP
  • Aristeu Vieira Da Silva Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública, Núcleo de Pesquisas em Zoonoses, Botucatu, SP
  • Eva Laurice Pereira Cunha Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública, Núcleo de Pesquisas em Zoonoses, Botucatu, SP
  • Rodrigo Costa da Silva Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública, Núcleo de Pesquisas em Zoonoses, Botucatu, SP
Palavras-chave: Leptospira, Zoonoses, Doença ocupacional, Bovinos, Roedores

Resumo

A leptospirose é uma infecção amplamente difundida pelo mundo, transmitida entre o homem e os animais que causa uma queda na produção de rebanhos bovinos, e oferece riscos relacionados à saúde pública sendo uma importante zoonose. Foram estudadas 27 propriedades de pecuária bovina leiteira em Botucatu-SP e limítrofes, com colheitas de amostras de sangue e rim de roedores, sangue e urina de bovinos e sangue dos trabalhadores. A sorologia foi realizada pela soroaglutinação microscópica (SAM). Foi tentado o isolamento de leptospiras por cultura da urina dos bovinos e dos rins dos roedores. Foi realizada a reação em cadeia pela polimerase (PCR) dos rins dos roedores. Para a SAM, 46/140 (32,85%) amostras de soro bovino e 8/34 (23,53%) humana foram positivas, respectivamente. Para as amostras humanas, o sorovar Bratislava (37,51%) apresentou maior ocorrência, enquanto que para os bovinos, os sorovares mais freqüentes foram Hardjo e Castellonis, com 26,08% cada. Todos os roedores foram negativos à sorologia. Nenhuma leptospira foi isolada, e as amostras de rim foram negativas à PCR. Nos bovinos, a água de açudes e as ordenhadas com má qualidade de higiene foram consideradas importantes riscos de infecção nas propriedades acometidas (p<0,05), onde outros problemas reprodutivos, exceto aborto, podem estar relacionados. Por outro lado, para o homem o sistema de drenagem foi o mais importante fator de risco nas propriedades estudadas. Assim, enfatiza-se a necessidade de melhora no manejo zoosanitário das propriedades, principalmente com relação ao suprimento de água.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2008-06-01
Como Citar
Langoni, H., Souza, L., Silva, A., Cunha, E., & Silva, R. (2008). Aspectos epidemiológicos nas leptospiroses: Pesquisa de anticorpos anti-Leptospira spp, isolamento e pesquisa biomolecular em bovinos, roedores e trabalhadores de propriedades rurais do Município de Botucatu, SP, Brasil. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, 45(3), 190-199. https://doi.org/10.11606/issn.1678-4456.bjvras.2008.26696
Seção
NÃO DEFINIDA