Alterações clínicas e laboratoriais em equinos adaptados a dieta com nível elevado de concentrado e submetidos à sobrecarga dietética com amido

  • Tiago Marques dos Santos Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Instituto de Veterinária, Seropédica, RJ
  • Fernando Queiroz de Almeida Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Instituto de Veterinária, Departamento de Medicina e Cirurgia Veterinária, Seropédica, RJ
  • Marcus Sandes Pires Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Instituto de Veterinária, Seropédica, RJ
  • Juliano Martins Santiago Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Instituto de Zootecnia, Seropédica, RJ
  • Erica Cristina Rocha Roier Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Instituto de Veterinária, Seropédica, RJ
  • Daniel Silva Guedes Júnior Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Instituto de Veterinária, Seropédica, RJ
  • Yzabella Alves Campos Nogueira Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Instituto de Veterinária, Seropédica, RJ
  • Lucas Santiago Brasileiro Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Instituto de Veterinária, Seropédica, RJ
Palavras-chave: Equinos, Carboidratos, Sobrecarga, Clínica, Patologia Clínica

Resumo

Este trabalho teve como objetivo avaliar o efeito da sobrecarga dietética com amido em equinos adaptados a dieta com nível elevado de concentrado. Seis equinos adultos foram previamente adaptados à dieta composta por feno de coast cross e concentrado na proporção de 60:40 e, posteriormente submetidos à infusão gástrica de 17,6 g amido/kg de peso corporal. Os equinos foram avaliados por meio de exames clínicos e laboratoriais até 36 horas após a sobrecarga. Um equino veio a óbito 32 horas após a sobrecarga, apresentando quadro clínico de endotoxemia e laminite. Não houve diferença (P > 0,05) nas frequências cardíaca e respiratória, temperatura retal, tempo de preenchimento capilar e temperatura superficial dos cascos dos equinos durante o experimento. Houve tendência ao aumento na motilidade intestinal, seguido de aumento na fluidez das fezes. O volume globular e a concentração de proteína plasmática total aumentaram (P < 0,05) 24 horas após a sobrecarga quando comparados aos valores basais, de 26,7 a 32,0% e de 7,1 e 8,1 g/dL, respectivamente. Os neutrófilos bastonetes aumentaram (P < 0,05) durante o período de avaliação, com valores variando de 0,1 a 0,7 x 10(3)/µL antes da sobrecarga e 24 horas após, respectivamente, enquanto os eosinófilos apresentaram redução. A concentração plasmática de lactato teve aumento discreto com diferença (P < 0,05) antes, 20 e 28 horas após a sobrecarga, com valores de 0,7, 1,0 e 1,2 mmol/L, respectivamente. Conclui-se que equinos consumindo dieta com elevado nível de concentrado e submetidos à sobrecarga dietética com amido apresentam alterações clínicas e laboratoriais moderadas, porém, casos graves, seguidos do óbito, podem ocorrer devido à variação individual.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2011-04-01
Como Citar
Santos, T., Almeida, F., Pires, M., Santiago, J., Roier, E., Guedes Júnior, D., Nogueira, Y., & Brasileiro, L. (2011). Alterações clínicas e laboratoriais em equinos adaptados a dieta com nível elevado de concentrado e submetidos à sobrecarga dietética com amido. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, 48(2), 116-122. https://doi.org/10.11606/S1413-95962011000200003
Seção
NÃO DEFINIDA