Soroprevalência e fatores de risco associados à soropositividade para Ehrlichia canis em cães do semiárido da Paraíba

  • Sérgio Santos de Azevedo Universidade Federal de Campina Grande, Centro de Saúde e Tecnologia Rural, Unidade Acadêmica de Medicina Veterinária, Patos, PB
  • Daniel Moura Aguiar Universidade Federal de Mato Grosso, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Cuiabá, MT
  • Samuel Freitas de Aquino Universidade Federal de Campina Grande, Centro de Saúde e Tecnologia Rural, Unidade Acadêmica de Medicina Veterinária, Patos, PB
  • Ravely Casarotti Orlandelli Universidade Federal de Mato Grosso, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Cuiabá, MT
  • Annielle Regina da Fonseca Fernandes Universidade Federal de Campina Grande, Centro de Saúde e Tecnologia Rural, Unidade Acadêmica de Medicina Veterinária, Patos, PB
  • Iana Carolina Pordeus Uchôa Universidade Federal de Campina Grande, Centro de Saúde e Tecnologia Rural, Unidade Acadêmica de Medicina Veterinária, Patos, PB
Palavras-chave: Erliquise, Cães, Ehrlichia canis, Soroprevalência, Fatores de risco

Resumo

Com o objetivo de determinar a soroprevalência da infecção por Ehrlichia canis, bem como identificar fatores de risco associados à soropositividade, foi realizado um inquérito sorológico em 109 cães atendidos no Hospital Veterinário/Centro de Saúde e Tecnologia Rural (CSTR)/Universidade Federal de Campina Grande(UFCG), Campus de Patos, Estado da Paraíba. O diagnóstico sorológico da erliquiose foi realizado por meio da reação de imunofluorescência indireta (RIFI) e as amostras que apresentaram títulos de anticorpos >; 40 foram consideradas positivas. Das 109 amostras, 72,5% foram positivas (IC 95% = 63,1% - 80,6%). Animais que tiveram contato com cães (odds ratio = 3,59; IC 95% = 1,41 - 9,12), contato com açudes (odds ratio = 8,39; IC 95% = 1,01 - 69,87) ou com algum acesso à rua (odds ratio = 6,24; IC 95% = 1,28 - 30,39) estiveram mais expostos ao risco de infecção.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2011-02-01
Como Citar
Azevedo, S., Aguiar, D., Aquino, S., Orlandelli, R., Fernandes, A., & Uchôa, I. (2011). Soroprevalência e fatores de risco associados à soropositividade para Ehrlichia canis em cães do semiárido da Paraíba. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, 48(1), 14-18. https://doi.org/10.11606/S1413-95962011000100002
Seção
NÃO DEFINIDA