Fontes proteicas e idades de abate sobre a estrutura e ultraestrutura do intestino delgado de leitões desmamados

  • Maria Cristina Thomaz Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Departamento de Zootecnia, Jaboticabal, SP
  • Antonio Carlos Silveira Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Departamento de Zootecnia, Jaboticabal, SP
  • Rodolfo Nascimento Kronka Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Departamento de Zootecnia, Jaboticabal, SP
  • Laura Satiko Okada Nakaghi Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Departamento de Zootecnia, Jaboticabal, SP
  • Fábio Enrique Lemos Budiño Secretaria de Agricultura e Abastecimento, Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios, Instituto de Zootecnia, Nova Odessa, SP
Palavras-chave: Farelo de soja, Morfologia intestinal, Produtos lácteos, Soja semi-integral extrusada, Suínos

Resumo

Foram realizados dois experimentos (experimento 1 - alimentação convencional e experimento 2 - alimentação das matrizes, a partir de 109 dias de gestação, na lactação e dos leitões lactentes com ração sem farelo de soja), com o objetivo de avaliar os efeitos de fontes proteicas (farelo de soja - FS, soja semi-integral extrusada - SSIE e produtos lácteos - PL) sobre a morfologia intestinal de leitões abatidos aos 0,5 e 15 dias após a desmama. Foram utilizados 27 leitões, desmamados aos 25 dias de idade, sendo que em cada idade, nove leitões foram abatidos. Utilizou-se o delineamento em blocos ao acaso, em esquema fatorial 3 x 3 (três dietas x três idades de abate). Os resultados demonstraram que os animais recebendo FS apresentaram menores alturas das vilosidades e relação vilosidade:cripta, quando comparados àqueles que receberam SSIE ou PL, não havendo, entretanto, diferenças entre estes. A altura da vilosidade e a relação vilosidade:cripta não foram afetadas pela alimentação diferenciada das matrizes e dos leitões antes da desmama. A profundidade das criptas não foi afetada pelas dietas ou idades de abate, dentro de cada experimento, em nenhum dos segmentos estudados, sendo, no entanto, menor no duodeno e maior no jejuno e íleo dos animais do exp. 2, quando comparados àqueles do exp. 1. Concluiu-se que o FS afetou negativamente a altura das vilosidades e a relação vilosidade:cripta após a desmama; que a morfologia intestinal foi mais afetada aos cinco dias, mostrando sinais de recuperação aos 15 dias após a desmama e que a alimentação das matrizes não afetou a morfologia dos segmentos do intestino delgado.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2011-10-01
Como Citar
Thomaz, M., Silveira, A., Kronka, R., Nakaghi, L., & Budiño, F. (2011). Fontes proteicas e idades de abate sobre a estrutura e ultraestrutura do intestino delgado de leitões desmamados. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, 48(5), 408-418. https://doi.org/10.11606/S1413-95962011000500008
Seção
NÃO DEFINIDA