Avaliação dos níveis de frutosamina em gatos sob estresse agudo e crônico

  • Lívia Fagundes Moraes Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Clínica Veterinária, Laboratório Clínico Veterinário, Botucatu, SP
  • Camila Martos Thomazini Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Clínica Veterinária, Laboratório Clínico Veterinário, Botucatu, SP
  • Regina Kiomi Takahira Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Clínica Veterinária, Laboratório Clínico Veterinário, Botucatu, SP
  • Lídia Raquel de Carvalho Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biologia, Departamento de Bioestatística, Botucatu, SP
Palavras-chave: Frutosamina, Gato, Estresse, Glicemia

Resumo

Frutosaminas são proteínas séricas glicadas formadas continuamente resultantes da ligação entre a glicose e proteínas circulantes, e correspondem à avaliação glicêmica de aproximadamente uma a duas semanas em gatos. A concentração de frutosamina tem sido utilizada para a diferenciação entre a hiperglicemia persistente e transitória induzida pelo estresse, sendo considerado o teste padrão ouro para o controle da glicemia em gatos diabéticos. O objetivo deste trabalho consistiu em avaliar a influência dos estados de estresse agudo e crônico em gatos sobre os níveis séricos de frutosamina. Foram selecionados 62 felinos provenientes do atendimento no Hospital Veterinário da FMVZ - UNESP Botucatu, distribuídos em três grupos: felinos com histórico de qualquer doença ou condições de estresse, excluindo-se o diabetes mellitus (DM), por um período máximo de 48 horas (Grupo A, n = 21) ou por um período superior a 120 horas (Grupo B, n = 27). O terceiro grupo (Grupo C = controle) foi formado por 14 felinos saudáveis. Os grupos foram avaliados quanto às dosagens séricas de frutosamina, glicose, proteína e albumina. Foi constatado um aumento significativo nos valores de frutosamina tanto nos animais submetidos ao estresse agudo quanto crônico, porém os níveis mantiveram-se dentro do intervalo de referência. Da mesma forma, os animais, em média, também se encontravam em normoglicemia, apesar da correlação positiva entre as concentrações de glicose e frutosamina. Conclui-se que a concentração de frutosamina sofre influência dos estados de estresse agudo e crônico em gatos, mantendo-se, porém, dentro dos limites de referência, sendo, portanto, útil no diagnóstico do DM.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2011-10-01
Como Citar
Moraes, L., Thomazini, C., Takahira, R., & Carvalho, L. (2011). Avaliação dos níveis de frutosamina em gatos sob estresse agudo e crônico. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, 48(5), 419-424. https://doi.org/10.11606/S1413-95962011000500009
Seção
NÃO DEFINIDA