Modelo experimental em ratos no reparo ósseo do fêmur utilizando células mononucleares no plasma rico em plaquetas

  • Marcia Illana Kopschina
  • Daniel Rodrigo Marinowic
  • Caroline Peres Klein
  • Camilla Assad Araújo
  • Tiago Alexi Freitas
  • Gabriela Hoff
  • Jefferson Braga da Silva
Palavras-chave: Defeito crítico, Fêmur, PRP, TGF-β1.Ratos

Resumo

As células mononucleares da medula óssea têm sido utilizadas em diversas afecções na tentativa de regeneração tecidual. (O objetivo deste estudo foi o de avaliar a adesão das células mononucleares sobre defeito crítico, com a adição do plasma rico em plaquetas (PRP) e / ou TGF-β1 (Fator de crescimento transformador Beta 1), e, por fim, verificar o reparo ósseo dos sítios defeituosos dos fêmures dos ratos. Foi criado um defeito bilateral critico nos fêmures de 33 Wistar-Kyoto ratos. Células mononucleares de medula óssea, TGF-β e PRP foram adicionadas no lado tratado da lesão e soro fisiológico no lado contralateral. Determinou-se a adesão de células mononucleares sobre o defeito crítico e reparo ósseo. A presença e consequente adesão das células mononucleares administradas nos animais tratados não foi evidenciada através da técnica de PCR. As análises radiológicas evidenciam fechamento da lesão, porém, nós não podemos afirmar que foi pelos tratamentos administrados ou pela própria regeneração óssea, quando analisadas em seis e 10 semanas pós-operatórias, haja visto não apresentarem diferenças significantes entre os grupos. Conclusões: a) As células mononucleares não aderiram ao defeito crítico criado no fêmur do rato; b) Não foi possível avaliar a eficiência dos tratamentos propostos para o reparo ósseo, por não apresentarem diferenças significativas entre os grupos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcia Illana Kopschina

Publicado
2012-06-06
Como Citar
Kopschina, M., Marinowic, D., Klein, C., Araújo, C., Freitas, T., Hoff, G., & Silva, J. (2012). Modelo experimental em ratos no reparo ósseo do fêmur utilizando células mononucleares no plasma rico em plaquetas. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, 49(3), 179-184. https://doi.org/10.11606/issn.1678-4456.v49i3p179-184
Seção
NÃO DEFINIDA