Inquérito sorológico de lentiviroses de pequenos ruminantes (Maedi-Visna e artrite-encefalite caprina) no estado de São Paulo

  • Maria do Carmo Custódio de Souza Hunold Lara Instituto Biológico, São Paulo, SP
  • Eliana Monteforte Cassaro Villalobos Instituto Biológico, São Paulo, SP
  • Elenice Maria Sequetin Cunha Instituto Biológico, São Paulo, SP
  • Daniela Chiebao Secretaria de Agricultura e Abastecimento, Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios, Unidades de Pesquisa de Desenvolvimento, Sorocaba, SP
  • Fabio Henrique Gabriel Secretaria de Agricultura e Abastecimento, Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios, Unidades de Pesquisa de Desenvolvimento, Sorocaba, SP
  • Lília Paulin Instituto Biológico, São Paulo, SP
  • Vanessa Castro Instituto Biológico, São Paulo, SP
  • Alessandra Figueiredo de Castro Nassar Instituto Biológico, São Paulo, SP
  • Rosa Piatti Instituto Biológico, São Paulo, SP
  • Liria Okuda Instituto Biológico, São Paulo, SP
  • Adriana Hellmeister de Campos Nogueira Romaldini Instituto Biológico, São Paulo, SP
  • Igor Stefan Popovic Federsoni
  • Anselmo Lucchese Filho Secretaria de Agricultura e Abastecimento, Coordenadoria de Defesa Agropecuária, São Paulo, SP
  • Artur Luiz de Almeida Felício Secretaria de Agricultura e Abastecimento, Coordenadoria de Defesa Agropecuária, São Paulo, SP
  • Francisco Alberto Pino Secretaria de Agricultura e Abastecimento, Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios, Instituto de Economia Agrícola, São Paulo, SP
  • Sérgio Santos Azevedo Universidade Federal de Campina Grande, Campina Grande, PB
  • Maristela Vasconcellos Cardoso Instituto Biológico, São Paulo, SP
Palavras-chave: Caprinos, Ovinos, CAE, Maedi-Visna, Estado de São Paulo

Resumo

O objetivo deste estudo foi determinar a frequência de animais soropositivos ao vírus da Maedi-Visna (MVV) em ovinos e ao vírus da CAE (CAEV) em caprinos criados no estado de São Paulo. Na pesquisa dos anticorpos séricos anti- MVV e anti-CAEV foi utilizada a técnica de imunodifusão em gel de ágar (IDGA). Dentre os ovinos estudados, 0,3% (4/1235) eram sororreagentes ao MVV e 15,1% caprinos (30/199) ao CAEV. Foi realizada a análise de fatores de risco associados à condição de propriedade positiva para CAEV e Maedi-Visna. Foram selecionadas variáveis para as duas enfermidades, no entanto, quando essas variáveis foram usadas na regressão logística múltipla, não foram identificados fatores de risco para as infecções. A infecção pelo CAEV no estado de São Paulo tem uma ampla disseminação e com uma alta prevalência enquanto que o MVV apresenta baixa prevalência. Ressalta-se a importância de medidas de prevenção e controle para diminuir a ocorrência da CAE e evitar a disseminação da Maedi-Visna.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2013-02-22
Como Citar
Lara, M. do C., Villalobos, E., Cunha, E. M., Chiebao, D., Gabriel, F. H., Paulin, L., Castro, V., Nassar, A., Piatti, R., Okuda, L., Romaldini, A., Federsoni, I. S., Lucchese Filho, A., Felício, A. L. de, Pino, F. A., Azevedo, S., & Cardoso, M. (2013). Inquérito sorológico de lentiviroses de pequenos ruminantes (Maedi-Visna e artrite-encefalite caprina) no estado de São Paulo. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, 50(1), 18-25. https://doi.org/10.11606/issn.2318-3659.v50i1p18-25
Seção
NÃO DEFINIDA