Ratos isogênicos F344 como modelo biológico de sepsis intra-abdominal

  • Sueli Blanes Damy Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Centro de Bioterismo, São Paulo, SP
  • Luci Ebisui Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Centro de Bioterismo, São Paulo, SP
  • Marilda Osti Spinelli Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Centro de Bioterismo, São Paulo, SP
  • Junko Takano Osaka Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Centro de Bioterismo, São Paulo, SP
  • Erasmo Magalhães Castro de Tolosa Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Centro de Bioterismo, São Paulo, SP
  • Silvia Colleta Barreto da Costa Ortiz Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Centro de Bioterismo, São Paulo, SP
Palavras-chave: SEPSE, Ratos, Modelos biológicos

Resumo

Com o objetivo de estudar um modelo biológico de sepsis intra-abdominal aguda para estudos experimentais, foram infectados ratos isogênicos F344, convencionais, com a bactéria Escherichia coli (E.coli), cepa ATCC 11775, sorotipo H7:O1:K1. Os animais inoculados, machos e fêmeas, apresentaram 6 horas após a inoculação por E.coli os seguintes sintomas: arqueamento do dorso, piloereção, hiperpnéia e diminuição das atividades motoras. A dose que produziu 50% de mortalidade (DL50) após 7 dias, determinada pelo método Reed & Muench, foi de 6 x 10(5) CFU/ml (analisado em 32 machos e 32 fêmeas). A maior concentração de mortalidade foi observada nas primeiras 24 horas. A disfunção hepática, comum em sepsis intra-abdominal, foi avaliada por provas enzimáticas, em 0, 24, 48 e 168 horas após a inoculação. O estudo da migração de células polimorfonucleares-neutrófilos (PMN) e mononucleares-macrófagos (MN) apontou um aumento significante de PMN entre o grupos de machos (z ³ 4,7; p < 0,003) e de fêmeas (z ³ 6,2; p < 0,0003) inoculados E.coli, quando comparados ao grupos controles. Quanto às células MN, não houve diferença entre os grupos inoculados e os controles, tanto para os machos (z=2,3; p = 0,0107), como para as fêmeas (z=1,8; p =0,0359). Em conclusão, estes resultados demonstram que os ratos isogênicos F344 são modelos biológicos adequados para estudos de sepsis intra-abdominal aguda.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2002-01-01
Como Citar
Damy, S., Ebisui, L., Spinelli, M., Osaka, J., Tolosa, E., & Ortiz, S. (2002). Ratos isogênicos F344 como modelo biológico de sepsis intra-abdominal. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, 39(1), 21-26. https://doi.org/10.1590/S1413-95962002000100004
Seção
NÃO DEFINIDA