Estudo retrospectivo-sistemático da matriz extracelular de tumores mamários caninos

  • Ana Maria Cristina Rabello Pinto da Fonseca Martins Instituto Biológico, Laboratório de Anatomia Patológica, São Paulo, SP
  • Elia Tamaso Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Patologia, São Paulo, SP
  • José Luiz Guerra Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Patologia, São Paulo, SP
Palavras-chave: Neoplasias mamárias, Cães, Patologia, Matriz extracelular, Freqüência

Resumo

A finalidade do presente trabalho foi efetuar um estudo retrospectivo, de 1932 à 1999 , afim de se estabelecer a casuística desses tumores nos arquivos do Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina Veterinária - USP , bem como a freqüência de desmoplasia, metaplasia cartilaginosa e óssea em 578 desses tumores. Entre os 537 tumores malignos, 13.05% foram adenocarcinomas tubulares simples, 3.91% foram adenocarcinomas tubulares compostos, 7.26% adenocarcinomas papilíferos simples, 4.28% adenocarcinomas papilíferos compostos, 23.27% cistoadenocarcinomas papilíferos simples, 8.37% cistoadenocarcinomas papilíferos compostos, 16.38% adenocarcinomas sólidos simples, 6.70% adenocarcinomas sólidos compostos, 2.04% carcinomas de células espinhosas simples, 1.11% carcinomas de células espinhosas compostos, 2.79% carcinomas mucinosos ,8.19% carcinomas anaplásicos ,0.93% carcinomas escamosos, 1.30% fibrossarcomas,.0.18% condrossarcoma, 0.18% osteossarcoma e entre os 41 tumores benignos ,51.21% foram adenomas, 12.19% cistadenomas pailíferos,7.31% papilomas, 4.87% fibroadenomas e 24.39% foram fibroadenomas. Tanto a desmoplasia como a metaplasia foi um achado freqüente nas neoplasias benignas e malignas, mas foram mais freqüentes entre os adenocarcinomas tubulares compostos: 38% apresentaram desmoplasia, 57% metaplasia cartilaginosa e 28% metaplasia óssea. Entre as neoplasias benignas, adenoma apresentou a maior frequência: 14 % com desmoplasia, 29% com metaplasia cartilaginosa e 24% com metaplasia óssea. Os resultados deste estudo enfatizam a complexidade da inter-relação entre as macromoléculas da matriz extracelular e as células tumorais.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2002-01-01
Como Citar
Martins, A., Tamaso, E., & Guerra, J. (2002). Estudo retrospectivo-sistemático da matriz extracelular de tumores mamários caninos. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, 39(1), 38-42. https://doi.org/10.1590/S1413-95962002000100007
Seção
NÃO DEFINIDA