Avaliação clínica, colpo-citológica e endocrinológica de fêmeas de Cerdocyon thous do zoológico do Rio de Janeiro

  • Rafael Veríssimo Monteiro Jardim Zoológico, Rio de Janeiro, RJ
  • Márcio Ricardo Costa dos Santos Universidade Federal Fluminense, Faculdade de Veterinária, Rio de Janeiro, RJ
  • Eduardo Borges Vianna Universidade Federal Fluminense, Faculdade de Veterinária, Rio de Janeiro, RJ
  • Tatiana Cardoso Soares de Araújo Universidade Federal Fluminense, Faculdade de Veterinária, Rio de Janeiro, RJ
  • Carlos Eduardo Verona Universidade Estadual do Norte Fluminense, Rio de Janeiro, RJ
  • Luís Paulo Luzes Fedullo Jardim Zoológico, Rio de Janeiro, RJ
Palavras-chave: Canidae, Citologia, Endocrinologia, Reprodução

Resumo

Foram realizadas avaliações clínicas, colpo-citológicas e endocrinológicas de duas fêmeas de cachorro-do-mato (Cerdocyon thous) pertencentes à Fundação RIOZOO, Rio de Janeiro, Brasil, durante um período de 10 meses. As fêmeas, consideradas clinicamente saudáveis, foram alojadas em recintos diferentes, cada uma com dois machos. Os recintos, de substrato arenoso distavam cerca de 500 m um do outro. A técnica colpo-citológica utilizada nas fêmeas de cachorro-do-mato segue os mesmos métodos para cachorros domésticos. É interessante ressaltar que não foi observado nenhum eritrócito nos esfregaços vaginais analisados, em qualquer fase do ciclo estral, em ambas as fêmeas. A diferenciação dos tipos celulares vaginais durante as diferentes fases do ciclo estral segue os mesmos padrões demonstrados por cadelas domésticas. Os níveis de estradiol e progesterona seguiram os mesmos padrões que ocorre nas fêmeas de cachorros domésticos. A progesterona atingiu níveis máximos (46 ng/ml) por volta do décimo dia de gestação. A variação do estradiol demonstrou que, ainda que as fêmeas possam apresentar picos deste hormônio, durante o ano, tão altos como durante a época reprodutiva, a reprodução ocorre, realmente, no final do inverno e primavera. É impossível inferir, neste trabalho, se a presença do macho próximo à fêmea durante o ano todo poderia induzir a produção de estradiol, redundando no que seria considerado um artifício de cativeiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2002-01-01
Como Citar
Monteiro, R., Santos, M., Vianna, E., Araújo, T., Verona, C., & Fedullo, L. (2002). Avaliação clínica, colpo-citológica e endocrinológica de fêmeas de Cerdocyon thous do zoológico do Rio de Janeiro. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, 39(2), 93-96. https://doi.org/10.1590/S1413-95962002000200007
Seção
NÃO DEFINIDA