Variações no consumo de oxigênio de uma praga de coqueiro, Homalinotus coriaceus Gyll. 1836

  • Iracema A. Nascimento Departamento de Biologia. Instituto de Biologia. Universidade Federal da Bahia
Palavras-chave: Consumo oxigênio, Coqueiros, Pragas

Resumo

Estudou-se o consumo de oxigênio do Homalinotus coriaceus, praga de coqueiro muito danosa, visando-se obter dados que, além de possibilitarem um maior conhecimento da fisiología do inseto, pudessem constituir ponto de referência para posterior avaliação da maior ou menor eficácia de inseticidas, visto estes agentes químicos determinarem alterações no referido consumo. Em vista dos objetivos, as medidas do consumo de oxigênio foram realizadas inicialmente em condições as mais próximas das que cercam o inseto em seu meio ecológico natural, sendo alteradas em seguida, para verificar se o metabolismo se modificaria nestas novas condições. Relacionando-se o consumo de oxigênio ao tamanho do corpo em animais adultos, sem distinção de sexos, verificou-se que o consumo de oxigênio medido em mm3 0 2/h/m g peso seco, decresce com o aumento do tamanho (comprimento) animal; esta redução não é uniforme. Determinando-se o consumo de oxigênio por animais adultos e larvas em relação ao peso seco do corpo, verificou-se existir correlação positiva entre os valores considerados, ocorrendo, em relação à taxa metabólica, no caso dos animais adultos, uma situação intermediária entre proporcionalidade ao peso e proporcionalidade à área de superfície. Relacionando-se o consumo de oxigênio por animais adultos, com o sexo, notou-se não existir diferença estatisticamente significativa entre os valores de Q 0 2 obtidos para ambos os sexos. Fazendo-se medidas de consumo de oxigênio à luz ambiente e na obscuridade, obteve-se: a) à luz o consumo de 0 2 por larvas e adultos, aumenta; b) nas fêmeas a diferença entre as taxas de consumo de oxigênio à luz e na obscuridade é altamente significativa, enquanto nos machos é provavelmente significativa. Com a finalidade de verificar se o animal adulto é capaz de ajustamentos metabólicos, variando-se a temperatura ambiental para mais e para menos, observou- se que o Homalinotus coriaceus é capaz de alterar rapidamente o consumo de oxigênio em resposta às variações da temperatura ambiente.

Publicado
1973-12-16
Seção
Artigos