Aspectos ético-metodológicos do fazer etnográfico a partir do convívio com usuários de crack

Resumo

A etnografia em ambientes onde ocorrem práticas ilícitas, certamente nos impõem questões ético-metodológicas da maior relevância. Conviver com as pessoas, nestes casos, envolve riscos específicos, tanto ao pesquisador quanto a seus interlocutores. Incorrer em atos ilegais pode se revelar uma contingência para se permanecer no campo, onde as barreiras legais se somam aos limites fixados pelos corpos. O uso da droga é capaz de sugestionar uma ética própria que não é inerente a ela, mas condicionada por uma situação que foge radicalmente ao controle do antropólogo. Os usuários de crack se revelaram detentores de conhecimento acurado sobre sua condição de vida e bons parceiros na produção de conhecimento acadêmico a respeito deles mesmos. 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-12-26
Como Citar
Alves, Y. D. D., & Pereira, P. P. G. (2018). Aspectos ético-metodológicos do fazer etnográfico a partir do convívio com usuários de crack. Cadernos De Campo (São Paulo 1991), 27(1), 376-398. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v27i1p376-398
Seção
Especial