Não é minha culpa!

Enfrentando o assédio sexual e a violência de gênero no trabalho de campo

  • Natalia Escobar Garcia Natalia Universidad ICESI
Palavras-chave: trabalho de campo, segurança, abuso sexual, etnografia, violência, campo sexualizado

Resumo

Este artigo revela alguns dos riscos que os antropólogos enfrentam como pesquisadores quando realizamos trabalhos de campo e aqueles que devemos tomar em extremo para proteger nossa integridade, que finalmente marca nosso trabalho de pesquisa. Através de minhas experiências etnográficas entre 2010 e 2017, em Bahía Málaga-Valle del Cauca-Colômbia, pretendo interpretar o campo da pesquisa como um espaço sexualizado que nos confronta como mulheres e acadêmicos. Além disso, argumento que é necessário implementar protocolos de segurança para pesquisadores durante o desenvolvimento da pesquisa etnográfica

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-12-26
Seção
Especial