Negro na universidade, branco no trabalho de campo

reflexões sobre representação e desigualdade racial na academia

  • Bruno Rodrigo Carvalho Domingues Universidade Federal do Pará
Palavras-chave: ações afirmativas, desigualdade racial, racismo institucional, representação

Resumo

Este texto visa refletir acerca do processo de inversão das lógicas de pesquisa em antropologia, processo pelo qual os “outros” passam a desempenhar o papel de pesquisadores. Farei isso através de relatos em primeira pessoa, a partir de algumas experiências de pesquisa em comunidades quilombolas da Amazônia paraense, onde a naturalização da “antropologia dos brancos” fez com que alguns moradores me tratassem como um pesquisador branco, quando sou negro. Tal fato me fez refletir sobre ações afirmativas, representação, racismo institucional e a necessidade urgente de enegrecermos os espaços universitários. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno Rodrigo Carvalho Domingues, Universidade Federal do Pará

Bacharelando em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Pará, membro do Grupo de Estudos Interdisciplinares sobre Biodiversidade, Sociedade e Educação na Amazônia - BioSE e Grupo de Pesquisa em Sexualidades, Corpo e Gênero - SEXGEN. Bolsista PIBIC do CNPq.

Publicado
2018-12-26
Seção
Especial