"Dios los crea y el viento los amontona"

Trânsitos afetivos de estudantes intercambistas na capital mineira

  • Antonio Augusto Oliveira Gonçalves Universidade Federal de Goiás

Resumo

Neste artigo, busco relatar algumas experiências afetivossexuais de estudantes intercambistas em Belo Horizonte (MG). Estes/as universitários/as vêm de cidades da Argentina para estudar na capital mineira por um período de seis meses e residem nas moradias universitárias da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Pelas observações etnográficas e entrevistas, notei que a vida no intercâmbio era filtrada pela existência social das moradias, pelas relações que ali se principiavam. Neste contexto de coabitação, havia certas práticas disciplinares, uma arquitetura panóptica e um controle da entrada de visitantes, isto forçava os/as intercambistas a se envolver em trocas de objetos e favores para tornar possíveis seus encontros afetivos. A circulação de bens além de forjar uma trama de reciprocidade entre os/as residentes, também afetava os seus itinerários urbanos, conformando-os numa escassa mobilidade, circunscrita na região da Pampulha.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio Augusto Oliveira Gonçalves, Universidade Federal de Goiás

Doutorando em Antropologia Social pela Universidade Federal de Goiás (PPGAS/UFG). Mestre em Sociologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Graduado em Ciências Sociais (Bacharel e Licenciado) pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Professor substituto no INHCS (Unidade Acadêmica Especial de História e Ciências Sociais), Universidade Federal de Goiás (UFG) - Regional Catalão.

Publicado
2019-06-19
Como Citar
Gonçalves, A. A. (2019). "Dios los crea y el viento los amontona". Cadernos De Campo (São Paulo 1991), 28(1), 14-32. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v28i1p14-32
Seção
Artigos e Ensaios