O "Corpo Nasce de uma Identidade"

Reflexões sobre a construção do corpo em experiências transgênero

  • Isabel Wittmann PPGAS-USP

Resumo

Esse artigo explora aspectos sobre a construção do corpo relacionada ao gênero enquanto performatividade. O ponto de partida são relatos etnográficos que envolvem a experiência transgênero, capaz de expor a artificialidade dos próprios corpos. A partir daí discute a inexistência de um corpo em estado natural e a arbitrariedade das definições de masculinidades e feminilidades, apresentando a noção de ciborgue como uma possibilidade de analisar intervenções, sejam elas cirúrgicas, hormonais ou outras ainda. Assim, destaca a relação entre corpos e subjetividades e os conflitos transfóbicos provenientes das normativas em torno deles. Por fim, é possível, com isso, questionar o olhar patologizante sobre as alterações corporais quando em narrativas de transgeneridade.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-12-04
Como Citar
Wittmann, I. (2019). O "Corpo Nasce de uma Identidade". Cadernos De Campo (São Paulo 1991), 28(2), 86-107. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/cadernosdecampo/article/view/149227
Seção
Artigos e Ensaios