Construção e enfrentamentos da tradição das serenatas e serestas em Conservatória

Autores

  • Maria Gorett de Oliveira Silva de Castro Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v28i1p184-200

Palavras-chave:

Serenatas, Serestas, Tradição, Memória, Patrimônio

Resumo

Este artigo tem como objetivo apresentar algumas configurações das manifestações das serenatas e serestas que se realizam em Conservatória, um pequeno distrito que tem o registro dessas manifestações desde o século XIX. Contudo, começou a ser alvo de interesse em registro como patrimônio cultural imaterial agora no século XXI. O ponto de abordagem foi o desenvolvimento dessa manifestação ao longo do tempo, as construções que foram realizadas em torno de conceitos como memória e tradição. E, como um grupo de seresteiros foi alicerçando um movimento que procura preservar essas tradições. Dentro do contexto, alguns conflitos e disputas, processos de silenciamento e apagamento de elementos constituintes do processo de construção dessa tradição. Apresenta ainda o interesse em fazer a patrimonialização da manifestação da serenata, bem como as relações de interação com o turismo e outras manifestações locais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-06-19

Como Citar

Castro, M. G. de O. S. de. (2019). Construção e enfrentamentos da tradição das serenatas e serestas em Conservatória. Cadernos De Campo (São Paulo 1991), 28(1), 184-200. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v28i1p184-200

Edição

Seção

Especial