Um antropólogo entre spanks

Posições do pesquisador e limites da participação em eventos BDSM na cidade de Córdoba

Autores

  • Agustín Liarte Tiloca Universidad Nacional de Córdoba

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v28i1p108-128

Palavras-chave:

Posições, Limites, Erotismo, Participação, BDSM

Resumo

Este artigo questiona os modos de estar do pesquisador -como um sujeito situado- em uma etnografia focada em eventos BDSM, espaços onde foram feitas práticas de bondage, dominação/submissão e sadomasoquismo. Contra o pedido expresso de um dos organizadores para fazer qualquer das atividades, interessa-me particularmente explorar os limites da participação em uma investigação interessada na produção de subjetividades e sujeições a partir de formas erótico-sociais da sociabilidade. É por isso que me pergunto, como interagir em instâncias expressamente reguladas, onde uma série de códigos que marcam as (im)possibilidades de interação entre/com submissos e dominantes? Como responder a pedidos de participação em práticas consideradas eróticas em aqueles espaços? Como se constrói um "personagem" capaz de fluir através de diferentes cenários?

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-06-19

Como Citar

Liarte Tiloca, A. (2019). Um antropólogo entre spanks: Posições do pesquisador e limites da participação em eventos BDSM na cidade de Córdoba. Cadernos De Campo (São Paulo 1991), 28(1), 108-128. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v28i1p108-128

Edição

Seção

Artigos e Ensaios