“Emoção”, “técnica”, raiva e amor na aplicação da Lei do Feminicídio em um júri público no Rio de Janeiro

  • Brena O'Dwyer Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro/Doutoranda
Palavras-chave: gênero, emoçõs, estado

Resumo

Este artigo resulta de uma pesquisa de doutorado em andamento. Seu objetivo é, a partir de uma etnografia de um júri público de feminicídio no Rio de Janeiro, ocorrido em 2019, analisar como diferentes noções de gênero e emoções permeiam os discursos tanto da defesa quanto da acusação do réu. Este trabalho visa contribuir com os estudos sobre violência contra a mulher com foco na análise do papel das emoções mobilizadas pelos atores envolvidos. O artigo discute o lugar das emoções no debate sobre violência e Estado, em oposição à ideia de que as emoções estariam presentes apenas na esfera privada (ou de que esta poderia ser separada da esfera pública). Procura também refletir sobre a mútua construção do gênero e do Estado e sobre o papel da violência nesse processo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABRAMS, Philip. Notes on the difficulty of studying the State. In: Sharma, Aradhana; Gupta, Akhil, (Ed.). The anthropology of the state: a reader. Oxford: Blackwell Publishing, 2006. pp. 112- 130.
ABU-LUGHOD, Lila; LUTZ, Catherine. Introduction. In: ______. (Orgs.). Language and the Politics of Emotion. Cambridge: Cambridge University Press, 1990. pp. 1-23.
CORRÊA, Mariza. Morte em família: representações jurídicas de papeis sexuais. Rio de Janeiro: Graal, 1983.
COELHO, Maria Claudia; DURÃO Susana. Emoções, Política e Trabalho – estudos em antropologia das emoções. Interseções, v. 19, n. 1, pp. 40-60, 2017.
COELHO, Maria Claudia. Narrativas da violência: a dimensão micropolítica das emoções. Mana, v. 16, n. 2, pp. 265-280, 2010.
DEBERT, Guita Grin; GREGORI, Maria Filomena. Violência e gênero: novas propostas, velhos dilemas. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 23, n. 66, pp. 165-185, 2008.
DIAZ-BENITEZ, María Elvira. O gênero da humilhação. Afetos, relações e complexos emocionais. Horizontes antropológicos, v. 54, pp. 51-78, 2019.
ELIAS, Norbert. O processo civilizador. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., vol 1, 1994.
GOODWIN, Jeff; JASPER, James M.; POLLETTA, Francesca (Orgs.). Passionate Politics – emotions and social movements. Chicago and London: The University of Chicago Press, 2001.
HOCHSCHILD, Arlie. Trabalho Emocional, Regras de Sentimento e Estrutura Social. In: COELHO, Maria Claudia (Org.). Estudos sobre Interação. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2013.
JIMENO, Myriam. Crimen passional – contribución a una antropologia de las emociones. Cap. 2. Bogotá: Universidad Nacional de Colombia, 2004.
KATZ, Jack. Massacre Justo. In: COELHO, Maria Claudia (Org.). Estudos sobre Interação. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2013.
LUTZ, Catherine. Engendered emotion: gender, power, and the rhetoric of emotional control in American discourse. In: LUTZ, Catherine; ABU-LUGHOD, Lila (Orgs.). Language and the Politics of Emotion. Cambridge: Cambridge University Press, 1990. pp. 69-91.
MAUSS, Marcel. A Expressão Obrigatória dos Sentimentos. In S. Figueira (Org.). Psicanálise e Ciências Sociais. Rio de Janeiro, Francisco Alves, 1980.
MITCHELL, Timothy. Society, Economy and the State Effect. In Sharma, Aradhana; Gupta, Akhil. (Eds.). The Anthropology of the State: a reader. MA, USA: Blackwell Publishing, 2006. pp.169-186.
POSSES, Mariana Thortessen; OLIVEIRA, Clara Flores Seixas de. Política, direito e movimentos sociais: o caso da criação da lei do feminicídio no Brasil. 40 Encontro Anual da Aponcs: ST20 – Os juristas na sociedade: conflitos políticos e sentidos do direito, São Paulo, out. 2016.
RADFORD, Jill; RUSSELL, Diane (Org.). Femicide: the politics of woman killing. New York: Twayne Publishers, 1992.
RADFORD, Jill; RUSSELL, Diane (Org.). Femicide: the politics of woman killing. New York: Twayne Publishers, 1992.
REZENDE, Claudia Barcellos; COELHO, Maria Claudia. Antropologia das Emoções. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2010.
ROSALDO, Michelle. Toward an Anthropology of Self and Feeling. In: Richard Shweder; Robert LeVine (Orgs.) Culture Theory: Essays on Mind, Self and Emotion. Cambridge: Cambridge University Press, 1984. pp. 137-57.
SHARMA, Aradhana; GUPTA, Akhil. Introduction: Rethinking theories of State in an Age of Globalization. In: ______. (Ed). The anthropology of the state: A reader. Oxford: Blackwell Publishing, 2006. pp. 1-41.
SOUZA LIMA, Antonio Carlos de. Dossiê Fazendo Estado. O estudo antropológico das ações governamentais como parte dos processos de formação estatal. Revista de Antropologia v. 55, pp. 559-564, 2012.
VIANNA, Adriana; LOWENKRON, Laura. O duplo fazer do gênero e do Estado: interconexões, materialidades e linguages. Cadernos pagu, 2017.
VIEIRA, Miriam Steffen. Categorias jurídicas e violência sexual: uma negociação com múltiplos atores. Porto Alegre: UFRGS, 2011.
Publicado
2019-12-20
Como Citar
O’Dwyer, B. (2019). “Emoção”, “técnica”, raiva e amor na aplicação da Lei do Feminicídio em um júri público no Rio de Janeiro. Cadernos De Campo (São Paulo 1991), 28(2), 198-216. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v28i2p198-216
Seção
Especial