Escrita urbana: a pixação paulistana

Autores

  • Alexandre Barbosa Pereira Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v13i13p125-128

Resumo

Vandalismo, Sujeira e Poluição Visual, defi-
nições logo levantadas ao se discutir o que seria
esta forma de expressão urbana que é vista por
quase toda a paisagem da cidade de São Paulo:
a pixação, escrita assim mesmo com “x”, con-
forme o uso feito pelos próprios pixadores. Fato
que poderia sinalizar apenas uma suposta igno-
rância das regras gramaticais, visto que a grafia
correta da palavra seria pichação com “ch”, é
colocado pelos próprios pixadores como uma
maneira de diferenciar a sua prática da defini-
ção comum de pichação. Pois o que fazem não
é simplesmente pichar um nome, uma palavra
ou uma frase qualquer em um muro, mas sim
pixar a sua marca desenhada com letras estiliza-
das, contorcidas e com um formato anguloso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Barbosa Pereira, Universidade de São Paulo

Mestre e doutorando em Antropologia Social
pela FFLCH/USP e Pesquisador do Núcleo de
Antropologia Urbana {NAU/USP).

Downloads

Publicado

2005-03-30

Como Citar

Pereira, A. B. (2005). Escrita urbana: a pixação paulistana. Cadernos De Campo (São Paulo - 1991), 13(13), 125-128. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v13i13p125-128

Edição

Seção

Quimeras