Interpretações visuais nos territórios da ecologia política: aproximações e distanciamentos entre a Amazônia Oriental e a Ocidental

Palavras-chave: Ecologia Política, Cultura, Natureza, Arte Contemporânea, Amazônia

Resumo

O presente trabalho visa a delinear uma leitura visual e antropológica
de quatro processos artísticos recentes, os quais pensam distintas porções
da paisagem amazônica a partir de um debate dentro da ecologia política. Esses
processos artísticos, dois de artistas brasileiros, Luciana Magno e Éder Oliveira,
da Amazônia Oriental, e dois de artistas colombianos, Julián Dupont e Henry
Salazar, da Amazônia Ocidental, evidenciam outras formas de se discutir eixos
como desenvolvimentos assimétricos, preocupações ecológicas e respostas visuais
críticas para a desconstrução de razões econômicas hegemônicas, aspectos esses
de grande relevância para os estudos da antropologia. Com o uso metodológico
do interpretativismo de Clifford Geertz, problematizado pelas perspectivas Pós-
-Colonial e Decolonial de autores como Arthuro Escobar, Gabriela Nouzeilles
e Enrique Leff, dentre outros, definimos um debate no qual optamos por nos
posicionar como aliados a uma mudança em nossa trajetória social até uma civilização
da diversidade, uma ética da frugalidade e uma cultura de baixa entropia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

John Fletcher, Universidade Federal do Pará (PPGA/ UFPA).
Aluno de Doutorado em Antropologia pelo PPGA/UFPA e Mestre em Artes pelo PPGArtes/UFPA. Durante o Doutorado, realizou estudos e pesquisas na Universidad del Cauca, em Popayán, Colômbia (primeiro semestre de 2015). É integrante do "Grupo de Estudos Culturais da Amazônia" (GECA).
Publicado
2016-06-17
Como Citar
Fletcher, J. (2016). Interpretações visuais nos territórios da ecologia política: aproximações e distanciamentos entre a Amazônia Oriental e a Ocidental. Cadernos De Campo (São Paulo 1991), 24(24), 71-89. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9133.v24i24p71-89
Seção
Artigos e Ensaios