Durval discos: interiores devassados

  • Sandra Fischer Universidade Tuiuti do Paraná
Palavras-chave: cinema brasileiro, poesia, intimismo, Durval Discos.

Resumo

O panorama do cinema brasileiro vem revelando tendência relativamente nova no cenário de suas últimas produções: a presença de uma leva de filmes de temática intimista, tratando assuntos concernentes ao caráter privado. Filmes que representam o ser humano perdido em seu labirinto de incertezas e perplexidades, imerso no cotidiano e no si mesmo - e que o fazem de forma marcada por recursos expressivos e narrativos fortemente
comprometidos com as rupturas do poético e do estranhamento. Nos quais o drama do homem - cindido, como o homem de qualquer lugar - é o protagonista. Na perspectiva desta reflexão, este trabalho desenvolve um estudo sobre o filme Durval Discos (Anna Muylaert, 2002), representativo da referida tendência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandra Fischer, Universidade Tuiuti do Paraná
Doutora em Ciências da Comunicação pela Escola
de Comunicações e Artes (ECA) da Universidade de São Paulo (USP), é pesquisadora e docente do Programa de Mestrado em Comunicação e Linguagens da Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas da Universidade Tuiuti do Paraná (UTP), instituição na qual é também docente dos Cursos de Especialização em Cinema, Graduação em Comunicação Social - Rádio e Televisão e Graduação em Design de Moda.
Publicado
2006-12-27
Como Citar
Fischer, S. (2006). Durval discos: interiores devassados. Caligrama (São Paulo. Online), 2(3). https://doi.org/10.11606/issn.1808-0820.cali.2006.64722
Seção
Artigos