A violência midiática como condição de emergência de sinais de angústia

  • Geder Parzianello Universidade Federal do Pampa - RS
Palavras-chave: psicanálise, jornalismo, violência.

Resumo

No tratamento psicanalítico da angústia, o objetivo terapêutico é o alívio, o fim do sofrimento ou o apaziguamento de que tratava Freud. Este artigo apresenta a compreensão psicanalítica sobre a angústia para, através dela, compreender o lugar da violência midiática como espaço terapêutico. O sofrimento neurótico da angústia permite pensar que o mundo não é mais violento porque mais real, mas justamente o contrário. Estados de angústia acabam por revelar a estrutura das fantasias, do medo, da eternidade, da
não-morte, a tal ponto que diante da violência no Outro possamos nos sentir mais próximos de nós mesmos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Geder Parzianello, Universidade Federal do Pampa - RS
Doutor em Comunicação pela PUCRS, Mestre em Comunicação e Informação pela Universidade Federal
do Rio Grande do Sul, UFRGS. Foi professor da Universidade Federal do Maranhão. Atualmente, é professor da Universidade Federal do Pampa, no Rio
Grande do Sul. Interessa-se por estudos em retórica verbal e visual, produção de sentidos em jornalismo e pesquisas em comunicação com interface na psicanálise.
Publicado
2008-04-27
Como Citar
Parzianello, G. (2008). A violência midiática como condição de emergência de sinais de angústia. Caligrama (São Paulo. Online), 4(1). https://doi.org/10.11606/issn.1808-0820.cali.2008.68138
Seção
Artigos