Ad suum principium: o conceito de multitudo em Espinosa

  • Antônio David Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Palavras-chave: Espinosa, Multitudo, Princípio, Instituição, Ordenação

Resumo

Objetivamos examinar a centralidade do conceito de multitudo e, por conseguinte, do Tratado Político para a compreensão da maneira pela qual Espinosa concebe a gênese e a manutenção da vida comum. Para tanto, argumentamos haver no tratado três camadas do conceito de multitudo. A maneira como essas camadas se relacionam é uma chave de interpretação da vida comum e da história em Espinosa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BALIBAR, E. Spinoza et la politique. Paris: Presses Universitaires de France, 2005, 3e édition.

BALIBAR, E. “Ultimi Barbarorum - Espinoza: o temor das massas”. In: Discurso, nº 18, 1990, p. 7-35.

BOVE, L. “Direito de guerra e direito comum na política espinosista”. In: Conatus, vol. 2, nº 4, dez. 2008, p. 91-7.

CHAUI, M. Política em Espinosa. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

DOMINGUEZ, A. (comp.). Biografías de Spinoza. Selección, traducción, introducción, notas e índices por Atilano Domínguez. Madrid: Alianza Editorial, 1995.

ESPINOSA, B. “Carta nº 32”. Tradução e notas Marilena Chaui. In: Espinosa. Coleção Os Pensadores. São Paulo: Abril Cultural, 1979, 2ª edição, p. 367-93.

ESPINOSA, B. Ética. Tradução Grupo de Estudos Espinosanos; coordenação Marilena Chaui. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2015.

ESPINOSA, B. Princípios de filosofia cartesiana e Pensamentos metafísicos. Tradução Homero Santiago, Luis César Guimarães Oliva. Belo Horizonte: Autêntica, 2015.

ESPINOSA, B. Tratado da emenda do intelecto. Tradução Cristiano Novaes de Rezende. Campinas: Editora da Unicamp, 2015.

ESPINOSA, B. Tratado Político. Tradução Diogo Pires Aurélio. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

ESPINOSA, B. Tratado Teológico-político. Tradução Diogo Pires Aurélio. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

FERREIRA, A. M. D. S. Sui Juris, Fortunae Juris. Ensaio sobre Ontologia e História em Espinosa. (Tese de doutorado). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, 2018.

GANDAVO, P. M. História da Província de Santa Cruz. Organização Ricardo Martins Valle, Introdução e notas Ricardo Martins Valle e Clara Carolina Souza Santos. São Paulo: Hedra, 2008.

HANSEN, J. A. “Vieira e os estilos cultos: ut theologia rhetorica”. In: Letras, Santa Maria, vol. 21, nº 43, jul./dez. 2011, p. 25-62.

HOBBES, T. Do Cidadão. Tradução, apresentação e notas Renato Janine Ribeiro. São Paulo: Martins Fontes, 2002, 3ª edição.

HOBBES, T. Leviatã. Tradução: João Paulo Monteiro, Maria Beatriz Nizza da Silva. São Paulo: Editora Nova Cultura, 1999.

MAQUIAVEL, N. Discursos sobre a primeira década de Tito Lívio. Tradução MF. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

MAQUIAVEL, N. O Príncipe. Tradução Maria Júlia Goldwasser. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

SPINOZA, B. Opera. Im Auftrag der Heidelberger Akademie der Wissenschaften hrs. von Carl Gebhardt. Heidelberg, C. Winter, 1972.

SPINOZA, B. Traité politique. Traduccion d'Émilie Saisset revisée par Laurant Bove. Introducction et notes par Laurant Bove. Paris : Librairie Générale Française, 2002.

SPINOZA, B. Traité politique. Tradiccion, introduccion, notes, glossaires, index et bibliographie par Charles Ramond. Paris: Presses Universitaires de France, 2005.

SPINOZA, B. Tratado político. Traducción, introducción, índice analítico y notas de Atilano Domínguez. Madrid: Alianza Editorial, 1986.

SPINOZA, B. Trattato politico. 2ª edição. Edizione critica del testo latino e traduzione italiana a cura di Paolo Cristofolini. Firenze: Edizioni ETS, 2011.

Publicado
2018-12-29
Como Citar
David, A. (2018). Ad suum principium: o conceito de multitudo em Espinosa. Cadernos De Ética E Filosofia Política, 2(33), 110-134. https://doi.org/10.11606/issn.1517-0128.v2i33p110-134
Seção
Artigos