Leibniz e a História

Autores

  • Edmilson Menezes UFS

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1517-0128.v1i36p8-36

Palavras-chave:

Leibniz, História, Teologia, Otimismo

Resumo

Usualmente, entre nós, o autor da Monadologia não é estudado a partir de um interesse filosófico pela história; no entanto, suas preocupações intelectuais dirigem-se a essa área, e algumas filosofias da história tiveram os Essais de théodicée (1710) em seus horizontes, embora não houvesse Leibniz escrito uma teodicéia da história. O objetivo do trabalho é apresentar alguns prismas do pensamento leibniziano quanto àquele interesse, com destaque para o vínculo entre trajetória dos homens e embasamento teológico, de forma a compreender como estes dois elementos se articulam e justificam o otimismo enquanto marco analítico decisivo para uma ideia de história.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edmilson Menezes, UFS

Edmilson Menezes é doutor em Filosofia pela UNICAMP (1998). Possui estágios pós-doutorais, com ênfase em História da Filosofia Moderna, realizados na Université de Paris I- Panthéon-Sorbonne (2008) e na Universidade de São Paulo [com período, em 2018, de estudos na École Normale Supérieure de Lyon] (2018 e 2013). Atuou como pesquisador, no âmbito da Filosofia da História, na Université Catholique de Louvain (1996-1997). Professor Titular de Filosofia Moderna do Departamento de Filosofia da Universidade Federal de Sergipe (ao qual pertence desde 1991), professor permanente do Programa de Pós-Graduação em Filosofia e do Programa de Pós-Graduação em Educação, na mesma universidade. Bolsista de produtividade em pesquisa do CNPq (desde 2008). Membro da Sociedade Kant Brasileira (desde 1994) e do GT Filosofia da História e Modernidade da ANPOF, do qual foi o primeiro coordenador (1999 a 2002). Participou com exposição oral de trabalhos de colóquios e congressos internacionais na Colômbia, no México, no Uruguai, na Escócia e em Portugal. Tem experiência na área de Filosofia, com ênfase em História da Filosofia Moderna e Filosofia da História, trabalhando principalmente com os seguintes autores e temas: Kant, Voltaire, Bossuet, Modernidade Filosófica, Ideia de história no Século XVII. Publicou, entre outros, História e Esperança em Kant (EDUFS/Fundação Oviêdo Teixeira, 2000); Sermão sobre a Providência, de Bossuet - Tradução (EDITUS, 2006); Começo Conjectural da História Humana, de I. Kant - Tradução (UNESP, 2010) e Leituras Kantianas ( IMPRENSA OFICIAL-Edise, 2014). Coeditou com Marisa Donatelli, Modernidade e a Ideia de História ( EDITUS, 2003) e com Everaldo de Oliveira, Modernidade Filosófica um projeto, múltiplos caminhos (EDUFS, 2011).

Referências

ARISTOTE. De interpretacione. Trad. de Tricot. Paris: Vrin, 1959.
______. Trad. de J. Tricot. Paris: Vrin, 1953.

BELAVAL, Y. Histoire de la philosophie. Paris: Gallimard, 1973.
______. Leibniz critique de Descartes. Paris: Gallimard, 1960.

BINOCHE, B. “Les histoires d’avant l’histoire”. In: BINOCHE, B. et TINLAND, F. (orgs.)
Sens du devenir et pensée de l’histoire au temps des Lumières. Seyssel: Champ Vallon, 2000.
______. Les trois sources des philosophies de l’histoire(1764-1798). Paris: PUF, 1994.

BOSSUET. Discours sur l’histoire universelle. Ed. Jacques Trucher. Paris: Garnier-Flammarion,
1966.

BULTMANN, R. Histoire et eschatologie. Trad. de R. Brandt. Neuchâtel: Delachaux et Niestlé,
1959.

COURTÈS, H. “La conception leibnizienne du progrès”. In: BINOCHE, B. et TINLAND,
F. (orgs.). Sens du devenir et pensée de l’histoire au temps des Lumières. Seyssel: Champ Vallon, 2000.

DANOWSKI, Déborah. “Leibniz e as voltas do tempo”. In: Revista Dois Pontos, v. 2, n.º 1,
outubro, 2005.

DAVILLÉ, L. Leibniz historien: essai sur l’activité et la méthode historiques de Leibniz. Paris: Félix
Alcan, 1909.

DELBOS, V. La philosophie pratique de Kant. Paris: Félix Alcan, 1905.

DESCARTES, R. OEuvres de Descartes. Publiées par C. Adam & P. Tannery. Paris: Vrin, 1974.
______. OEuvres Philosophiques. Textes établis, présentés et annotés par Ferdinand Alquié.
Paris: Garnier, 1967.

GUSDORF, G. “L’homme des Lumières”. In: KOVÁCS, I. Les Lumières en Hongrie, en Europe
Centrale et en Europe Orientale. Budapest: Maison d’Édition de l’Academie des Sciences de
Hongrie; Paris: Éditions CNRS, 1984.

HAZARD, P. La crise de la consciente européenne. Paris: Fayard, 1961.

LALANDE, A. Vocabulaire technique et critique de la Philosophie (Article Futurs). Paris: PUF,
1926.

LEIBNIZ. Carta a Sofia, 4 de novembro de 1696. Apud. DANOWSKI, Déborah. “Leibniz
e as voltas do tempo”. In: Revista Dois Pontos, vol.2, nº 1, p. 115, outubro, 2005.

Downloads

Publicado

2020-06-28

Como Citar

Menezes, E. (2020). Leibniz e a História. Cadernos De Ética E Filosofia Política, 1(36), 8- 36. https://doi.org/10.11606/issn.1517-0128.v1i36p8-36

Edição

Seção

Dossiê - Leituras do Iluminismo