Moral e História na doutrina materialista do Barão d'Holbach

Autores

  • Thomaz Kawauche

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1517-0128.v1i36p65-75

Palavras-chave:

Educação, História, Moral, Natureza, Progresso

Resumo

Este artigo pretende discutir a possibilidade de juízos deontológicos na educação moral que o Barão d’Holbach propõe em seu sistema materialista. Para tanto, os conceitos de interesse, progresso, utilidade e virtude são passados em revista do ponto de vista do ensino da história. Afirma-se aqui que a ideia de educação moral do Barão é ambígua, pois, por um lado, ela deve se mostrar coerente com a visão deontológica da “moral de interesse” (nessa perspectiva, a virtude é um dado natural e o aprendizado consiste na regulação de hábitos em conformidade à natureza), mas por outro lado, o ensino da história não deixa de ser teleológico, pois pressupõe que a ordem política livre das representações religiosas é um bem futuro cuja realização depende do esclarecimento atual dos indivíduos com base nos exemplos do passado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

HOLBACH, Paul-Henri Thiry, Baron d’. Le Christianisme dévoilé, ou Examen des principes et des effets de la religion chrétienne. Londres, 1766.
______. La Contagion sacrée, ou Histoire naturelle de la superstition. Londres, 1768.
______. Système de la nature, ou Des Loix du monde physique et du monde moral [1770]. Londres, 1771.
______. Système social, ou Principes naturels de la morale et de la politique, avec un examen de l’influence du gouvernement sur les mœurs. Londres, 1773.
MARX, Karl. Contribuição à crítica da economia política. São Paulo: Martins Fontes, 1997.
SOUZA, Maria das Graças de. “Materialismo e história: o caso do Barão d’Holbach”. Dois Pontos, Curitiba, v. 8, n. 1, 2013.

Downloads

Publicado

2020-06-28

Como Citar

Kawauche, T. (2020). Moral e História na doutrina materialista do Barão d’Holbach. Cadernos De Ética E Filosofia Política, 1(36), 65-75. https://doi.org/10.11606/issn.1517-0128.v1i36p65-75

Edição

Seção

Dossiê - Leituras do Iluminismo