Uma horda que vagueia errante: a catechese e civilisação de índios no Amazonas oitocentista

  • Yvone Dias Avelino PUC-SP
  • Bruno Miranda Braga UEA

Resumo

Neste texto apresentamos particularidades sobre o sistema de catequese e civilização dos índios do Amazonas durante o século XIX, e alvorecer do XX. Ao se tornar província do então Império do Brasil, o Amazonas adentra a política imperial cercado por diversas adversidades e barreiras, quer fossem geográficas, quer fossem políticas. Um dos grandes problemas elencados por diversos governantes de então era o “trato e uso dos índios” que “não estavam aptos para o convívio social” nos padrões de civilização de então. Porém, a jovem província tanto carecia de braços para o trabalho, que fora vislumbrado nos índios esse usufruto. No entanto, os indígenas resistiam à imposição política tornando o Amazonas um lugar a parte do Império onde a catequese e civilização não obteve êxito. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Yvone Dias Avelino, PUC-SP

Professora Titular do Departamento de História da PUC-SP e coordenadora do Núcleo de Estudos de História Social da Cidade (NEHSC-PUC-SP)

Bruno Miranda Braga, UEA

Mestre em História Social pelo Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Amazonas – PPGH/UFAM. Especialista em Gestão e Produção Cultural pela Universidade do Estado do Amazonas – UEA, Licenciado em História (UNINORTE, 2013) e em Geografia (UEA, 2017). Atualmente é professor do Programa Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (PARFOR) sediado na Universidade do Estado do Amazonas UEA.

Publicado
2018-12-31
Como Citar
Avelino, Y., & Braga, B. (2018). Uma horda que vagueia errante: a catechese e civilisação de índios no Amazonas oitocentista. Cadernos CERU, 29(2). Recuperado de http://www.revistas.usp.br/ceru/article/view/155310
Seção
Dossiê Amazônia