Da pajelança à evangelização: reflexões sobre o xamanismo paumari

  • Larissa Lacerda Menendez PUC-SP

Resumo

Esse artigo aborda o xamanismo entre o povo indígena Paumari, da família linguística Arawá, localizado na Região do Rio Purus, no Estado do Amazonas. Após a atuação dos missionários do Summer Institute of Linguistics, houve a evangelização e conversão dos Paumari à religião evangélica. O artigo apresenta elementos da mitologia e sua relação com o xamanismo, cura de doenças e feitiçaria. Com base nas concepções paumari, a respeito de seres do mundo espiritual, corpo, alma e espírito dos humanos e não humanos, investigamos o modo como esses elementos são operacionalizados e se associam às concepções de saúde e doença, que está associada ao roubo da alma.  A partir da evangelização, dá-se a ressignificação dos elementos culturais tradicionais e a mudança do status social do pajé diante da presença evangélica nas comunidades paumari.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Larissa Lacerda Menendez, PUC-SP

Doutora em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, professora do Departamento de Artes Visuais e Professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Cultura e Sociedade da Universidade Federal do Maranhão. E-mail: larismenendez@gmail.com.

Publicado
2018-12-31
Como Citar
Menendez, L. (2018). Da pajelança à evangelização: reflexões sobre o xamanismo paumari. Cadernos CERU, 29(2). Recuperado de http://www.revistas.usp.br/ceru/article/view/155311
Seção
Dossiê Amazônia