De imigrante a transmigrante: teorizando a migração transnacional

  • Nina Glick Schiller University of New Hampshire
  • Linda Basch Wagner College
  • Cristina Szanton Blanc Columbia University
Palavras-chave: Transnacionalismo, Imigração, Estado-nação, Nacionalismo, Identidade

Resumo

Os imigrantes contemporâneos não podem ser caracterizados como "desenraizados". Muitos são transmigrantes, se tornando firmemente enraizados em seu novo país, mas mantendo múltiplos vínculos com sua terra natal. Nos Estados Unidos, os antropólogos estão empenhados em construir uma antropologia transnacional e repensar seus dados sobre imigração. A migração mostra ser um importante processo transnacional que reflete e contribui para as atuais configurações políticas da emergente economia global. Neste artigo, usamos nossos estudos de migração de São Vicente, Granada, Filipinas e Haiti para os Estados Unidos para delinear alguns dos parâmetros de uma etnografia da migração transnacional e explorar as razões e as implicações das migrações transnacionais. Concluímos que as conexões transnacionais dos imigrantes fornecem um subtexto dos debates públicos nos Estados Unidos a respeito dos méritos da imigração.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nina Glick Schiller, University of New Hampshire

University of New Hampshire

Linda Basch, Wagner College

Wagner College

Cristina Szanton Blanc, Columbia University

Columbia University

Publicado
2019-06-05
Como Citar
Schiller, N., Basch, L., & Blanc, C. (2019). De imigrante a transmigrante: teorizando a migração transnacional. Cadernos CERU, 30(1), 349-394. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/ceru/article/view/158717
Seção
Tradução