Arthur Miller e sua dramaturgia: a Shoá como um ponto de virada

  • Thiago Pereira Russo Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Arthur Miller, Humanismo Judaico, Teatro, Shoá.

Resumo

Este artigo discute a essência dramatúrgica de um dos autores canônicos mais importantes do teatro norte-americano, Arthur Miller. Mesmo que não seja possível mergulhar no universo judaico através de seu corpo de trabalho, é possível identificar elementos da cultura judaica presentes não somente em suas peças teatrais, mas também em sua identidade. O contato com as questões da Shoá aflora sua judeidade e conduz Miller a um ponto de virada em sua criação dramatúrgica, em que a responsabilidade pelos problemas da sociedade passa a ser atribuída não somente ao sistema, mas ao indivíduo, o que aproxima Miller a um humanismo judaico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thiago Pereira Russo, Universidade de São Paulo
Psicanalista, mestre e doutorando em Estudos Linguísticos e Literários em Inglês (FFLCH-USP) e membro da The Arthur Miller Society, nos Estados Unidos. Foi palestrante convidado para o Arthur Miller Centennial em Nova Iorque, em 2015.
Publicado
2016-12-26
Como Citar
Russo, T. (2016). Arthur Miller e sua dramaturgia: a Shoá como um ponto de virada. Cadernos De Língua E Literatura Hebraica, (14), 114-125. https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.cllh.2016.125034
Seção
LITERATURA HEBRAICA E JUDAICA